Aprenda como montar um currículo infalível

Você está aqui:Início-Carreira, Mercado de Trabalho-Aprenda como montar um currículo infalível

Qual a primeira coisa que você vê ao chegar em uma loja? A vitrine, certo? Ao participar de um processo seletivo não é diferente. Antes de conhecer um candidato, o recrutador formará a primeira impressão ao ler seu currículo. Por isso, ele funciona como uma vitrine.

Muitas pessoas têm dúvida sobre como hierarquizar as informações e deixar o documento mais atrativo. Para ajudá-lo nessa missão, selecionamos 10 dicas que irão turbinar seu currículo.

Seja sucinto

Normalmente, os recrutadores estão cheios de tarefas com os processos seletivos e não têm tempo para ler currículos enormes. Portanto, coloque apenas as informações essenciais. Se possui muitas experiências profissionais, selecione as mais importantes ou equivalentes à vaga que você está concorrendo. Caso não tenha experiência alguma, evite colocar dados desnecessários, como hobbies.

Prefira descrever projetos acadêmicos ou voluntários dos quais você participa, bem como suas competências técnicas para aquela vaga.

Cuidado com os erros de português

Currículo com erros ortográficos pode eliminar você de um processo seletivo. Além de demonstrar falta de atenção, erros de português passam a sensação de que você não deu a devida importância ao documento e pode ser que faça isso em outros materiais da empresa.

Imagine se um cliente recebe um e-mail contendo vários erros? A imagem da organização ficará prejudicada. Por isso, preste muita atenção e, se necessário, revise o documento várias vezes.

Também é bacana pedir opinião, de preferência, de alguém que entenda da área, como um profissional de recursos humanos.

Não use palavras rebuscadas

Simplicidade é fundamental. Palavras difíceis e detalhes desnecessários não impressionam ninguém. Na verdade, têm efeito contrário!

Coloque informações compatíveis com a vaga

As oportunidades de trabalho têm características diferentes e as empresas têm missão e valores próprios. Isso significa que é preciso estudar a história da organização na qual deseja trabalhar. Portanto, personalize seu currículo colocando as experiências que mais se aproximam da vaga em questão, pois do contrário, você poderá ser considerado alguém sem objetivo profissional definido.

Não inclua foto, mas acrescente sua idade

Colocar fotografias no documento não é aconselhável. Hoje, esse tipo de prática é considerada uma forma preconceituosa de censurar pessoas que não se enquadram em padrões de beleza. Por isso, geralmente, as empresas não pedem.

Mas caso seja solicitado — e apenas nesses casos você estará liberado para incluir a fotografia —, escolha uma foto com boa qualidade, bem produzida, em que você apareça com postura profissional.

Já a idade é uma informação importante. Se a empresa busca selecionar pessoas de uma faixa etária específica ou possui alguma restrição, mais cedo ou mais tarde você saberá.

É importante que o recrutador não tenha dúvidas sobre o seu perfil profissional.

Escolha um e-mail profissional

Nada de colocar e-mails do tipo [email protected] O local de trabalho é um ambiente formal. Por isso, dar atenção a esses detalhes é tão importante.

Prefira e-mails que passem credibilidade e mostrem que você é uma pessoa centrada.

Dedique atenção especial ao formato e aparência

Um bom currículo deve ser legível. Por isso, use fontes como Times New Roman, Arial, Calibri ou Verdana, evitando letras com muito detalhes. Cuidado para não exagerar nas fontes maiúsculas, negritos, itálicos e sublinhados.

Se for enviar por e-mail, dê preferência ao formato PDF, pois arquivos em DOC, além de serem editáveis, também podem desconfigurar caso o programa adequado não seja utilizado.

Também evite usar fontes ou folhas coloridas. Caso tenha que imprimir seu currículo, escolha papel sulfite branco de tamanho A4 e coloque-o em um envelope para que não amasse ou suje.

Não omita informações

Seja honesto! As informações do seu currículo serão checadas, principalmente quando o tema for idiomas. Se possui nível básico, diga a verdade.

Caso esteja frequentando algum curso, informe no seu currículo e liste os certificados em proficiência da língua. Da mesma maneira, deixe claro seu nível de escolaridade e suas atividades extracurriculares.

Os recrutadores preferem pessoas que contam suas desabilidades e, em seguida, dizem o que estão fazendo para revertê-las, do que aqueles que tentam aumentar suas competências.

Mostre resultados

Durante as descrições de empregos anteriores, não diga apenas como foi cada atividade. Descreva como você contribuiu nas posições que ocupou e quais resultados conseguiu trazer para a empresa nos projetos em que participou.

Se foi promovido em um cargo, deixe isso bem claro, pois as promoções são boas referências de que você foi um colaborador excepcional.

Também escreva suas conquistas em 3ª pessoa, para mostrar que o trabalho foi feito em equipe. Falar de resultados em primeira pessoa sugere que o profissional está supervalorizando suas atitudes.

Atualize seu currículo

Se você não atualiza seu currículo há mais de um mês, pode ter certeza que ele já está criando teia de aranha. O ideal é que a cada nova experiência ou projeto desenvolvido você atualize o documento. Dessa forma, caso surja uma oportunidade inesperada, você estará preparado para concorrer à vaga.

Montando o currículo

Após rever esses passos, é hora de hierarquizar as informações do seu currículo. Comece colocando seus dados pessoais (nome completo, endereço, contatos, estado civil, data de nascimento e redes sociais mais relevantes). Números do CPF e do RG não são necessários.

Feito isso, descreva seu objetivo profissional. Ou seja, a área que gostaria de atuar. Ex: Marketing; vendas.

Logo abaixo, acrescente sua formação. Em seguida, coloque resumidamente suas experiências profissionais.

Por fim, acrescente cursos de aperfeiçoamento e idiomas.

Feito isto, é só se preparar para a entrevista.

2020-02-20T14:59:18-03:0020 fevereiro, 20|Carreira, Mercado de Trabalho|

Deixar Um Comentário