Marcas e Mascotes

Johnson & Johnson | História da Marca

A Johnson & Johnson nasceu há mais de um século na pequena cidade de New Brunswick, estado de New Jersey, Estados Unidos. Era o ano de 1886 e os irmãos Robert, James e Edward Johnson montaram uma empresa com instalações modestas e 14 empregados. A idéia era criar a primeira fábrica no mundo a produzir uma compressa cirúrgica asséptica, pronta para o uso, que reduzia a ameaça de infecção. Nesta época, as taxas de mortalidade no pós-operatório chegavam a 90% em alguns hospitais. E não era por acaso. Algodão comum, recolhido do chão das tecelagens, era utilizado durante as cirurgias. Os médicos muitas vezes vestiam um avental já sujo de sangue para operar um paciente. A compressa que a Johnson & Johnson criou foi baseada nas teorias então revolucionárias do cirurgião inglês Joseph Lister. Ele identificou a presença de germes no ar, que seriam a fonte de infecção nas salas de cirúrgia. Robert Johnson se interessou pelas descobertas de Lister e estudou uma aplicação prática para elas e começou a fabricar compressas e a desenvolver novos processos de esterilização.

A empresa começou a diversificar seus produtos uma década depois. Em 1893 é lançada a marca Johnson’s Baby. As primeiras referências a um “fio de seda encerado” para limpar a sujeira dos dentes e das gengivas datam de 1850. Mas o fio dental só ganharia força depois de ter sido lançado pela Johnson & Johnson em 1896. Durante a Segunda Guerra Mundial, como a seda era destinada ao fabrico de pára-quedas, o fio dental foi feito com nylon. Na década de 1970, apareceu o fio dental com sabor. Em 1919, iniciou sua expansão internacional, com a abertura de uma filial no Canadá. Dois anos mais tarde, a empresa deu outro grande passo na diversificação de seus produtos, com o lançamento do Band-Aid, uma de suas criações mais usadas e conhecidas. Nesse mesmo ano foi lançado o Johnson’s Baby Cream (Óleo Johnson’s).

Em 1924 a empresa inaugurou sua primeira filial na Europa, mais precisamente na Grã Bretanha. O absorvente Modess foi lançado em 1927, sendo um dos pioneiros em seu segmento. Em 1943 foi lançado e publicado o famoso documento denominado CREDO da Johnson & Johnson. O documento continha as responsabilidades da empresa perante os consumidores, funcionários e distribuidores. Os famosos cotonetes só foram introduzidos ao público em 1947 com o lançamento do Johnson’s Cotton Tipped Applicator. O absorvente interno o.b. surgiu no mercado em 1950, na Alemanha, tendo sido desenvolvido por uma médica ginecologista, Dra. Judith Esser. Em 1959, a empresa comprou o McNeil Laboratories, que posteriormente viria a produzir o Tylenol e lançá-lo ao consumidor em 1960. De 1989 à 1999, a Johnson & Johnson fez perto de 45 aquisições de empresas e linhas de produtos. Umas das aquisições importantes ocorreu em 1994 com a compra da marca de cosméticos Neutrogena.

Com o crescimento, a Johnson & Johnson foi se organizando em divisões e subsidiárias. A empresa passou por maus momentos, nos anos 80, durante a famosa crise do Tylenol, produto que, à época, respondia por 20% do faturamento e 30% dos lucros da corporação. O medicamento, acusado de provocar mortes, agitou os Estados Unidos. Hoje, a empresa está estruturada em quatro grandes setores: Produtos Farmacêuticos, Produtos OTC/Nutracêuticos, Produtos Médico-Hospitalares e Produtos de Consumo.

O CREDO
O General Robert Wood Johnson, que transformou a Johnson & Johnson, inicialmente uma pequena empresa familiar em um empreendimento mundial, tinha uma visão muito clara das responsabilidades da empresa, que vão além da fabricação e comercialização de produtos. Em 1935, em um panfleto entitulado “TRY REALITY”, ele pedia aos seus sócios que incorporassem o que chamava de “uma nova filosofia industrial”. Robert Wood definiu essa filosofia como as responsabilidades da empresa em relação aos clientes, funcionários, associações e distribuidores. Contudo, somente oito anos depois, em 1943, escreveu e publicou o CREDO da Johnson & Johnson, um documento de uma página descrevendo, detalhadamente essas responsabilidades. Percebeu que o CREDO havia sido aceito por sua companhia, e pediu à diretoria que fosse aplicado no trabalho diário. A empresa apoiou-se na filosofia do CREDO durante anos, e em nenhum momento isso foi tão evidente quanto durante a crise do TYLENOL em 1982 e 1986, quando o produto foi adulterado com cianureto e usado como uma arma mortal. Com o nome e a reputação da Johnson & Johnson em jogo, os diretores e funcionários da companhia tomaram inúmeras decisões que foram inspiradas na filosofia incorporada no CREDO. A reputação da empresa foi preservada e o mercado do TYLENOL acetaminofen, recuperado.

O valor
Segundo a consultoria britânica InterBrands, somente a marca Johnson&Johnson está avaliada em US$ 2.95 bilhões, ocupando a posição de número 87 no ranking das marcas mais valiosas do mundo

A marca no mundo
São 190 companhias, sediadas em 51 países nos cinco continentes, sendo uma das maiores empresas de cuidados pessoais e medicinais do planeta. Seus produtos são comercializados em mais de 175 países.

Curiosidade
> A empresa comercializa marcas como Clean & Clear, Johnson’s Baby, Band-Aid, Tylenol, Pepcid, Neutrogena, Reach, Carefree, OB, Sempre Livre, Serenity, ST Joseph, Nizoral, StayFree, além dos famosos cotonetes e fios dental.

Fonte: Mundo das Marcas

Compartilhe nas redes sociais:

Incluir comentário

Deixe um Comentário