Motos e Bikes

A1, A2 e A3 | Projeto de lei cria 3 categorias de habilitação para motos

cnh-sp

O deputado Roberto de Lucena (PV-SP), enviou para a câmara um projeto de lei que cria 3 subcategorias para a habilitação de motociclistas: a A1, A2 e A3. É de conhecimento popular que hoje existe apenas uma categoria, a A. E habilitado nela, o motocilista pode pilotar motos de qualquer cilindrada.

Segundo o projeto (Lei 3240/12), os motociclistas habilitados para a subcategoria A1, podem pilotar motos até 150 cc, já os habilitados na A2, poderão pilotar motos até 400 cc. Agora, o motociclista que não quer ter nenhuma restrição quanto à cilindrada da moto, terá que se habilitar na A3.

Segundo o nobre deputado, o objetivo de sua proposta é aperfeiçoar o processo de habilitação de motociclistas e, consequentemente, reduzir os acidentes de trânsito, envolvendo motociletas e similares. Ele diz ser inadimissível um jovem de 18 anos, com 20 horas-aula de prática de direção fora de vias de tráfego normal, poder pilotar uma moto de alta cilindrada (o filho do Eike Batista tem 20 anos e dirige uma Mercedes Mclaren, mas tudo bem né? – inclusive, se fuçar um pouco na internet, encontro rebentos recém habilitados de políticos, pilotando carros com motores potentes).

Para tentar fazer com que o seu projeto seja aprovado, ele utiliza os já conhecidos dados de pesquisa que mostram o “custo” que os acidentados causam ao estado (2º ele, entre 2007 e 2010, R$ 180 milhões com 150 mil internações – a conta da Previdência com gastos de auxílio nesses casos chegou a R$ 8 bilhões).

A proposta, que tramita em caráter conclusivo será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; Constituição e Justiça; e a de Cidadania.

Para conhecer melhor o projeto, acesse esse endereço: camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=534916

Não quero criar polêmica e muito menos generalizar toda uma categoria, mas moro na capital de São Paulo e a grande parte dos acidentes que vejo, ou que tenho notícia, são dos onipresentes motoboys que pilotam, em sua grande maioria, motos de 125, 150 ou 250 cilindradas. Difícil ver uma superesportiva de 1.100 cilindradas, uma grande custom ou até mesmo uma Big Trail embaixo de um carro no caótico trânsito da minha cidade.

Gostaria de poder perguntar a um desses políticos, qual o tesão que eles sentem de querer sempre complicar a vida dos motociclistas. O PROBLEMA É SEMPRE O MOTOCICLISTA. Ora querem proibir garupa pois motociclista é bandido; ora querem aumentar o seguro obrigatório pois a saúde no Brasil é ruim, por que motociclista cai, se machuca e se transforma em um custo alto; ora querem emplacar nossas motos na frente para sermos multados com mais facilidade; ora temos que gravar em nossos capacetes e jaquetas, a numeração da placa da moto; e tudo sempre com as desculpas: “segurança do cidadão” e “custo que ele representa“….

….bom, já perceberam que devo parar por aqui para não ser malcriado com o nobre Deputado.

Compartilhe nas redes sociais:

206 Comentário(s)

  • Já não era sem tempo de qualificar por categoria.
    Colocando o papo de carros de alta cilindrada de lado, é inconcebível pensar que uma pessoa que fez algumas horas do “cirquito”, sem pegar NENHUMA rua com uma 125 na auto-escola esta pronto pra dirigir uma R1 na rua.
    Mas bem que podiam seguir o exemplo de alguns países e liberar Scooters para quem tem a habilitação B.

    • “Quem sabe pilotar uma moto, sabe pilotar qualquer moto. Quem sabe pilotar um carro sabe pilotar qualquer carro.” Prudencia vale pra todo mundo.

    • Aqui no Brasil não funciona, ou alguém aqui saiu apto da auto escola para pilotar uma moto? Eu pelo menos, nem de marcha troquei, fiquei só na primeira. Me ensinaram a passar no exame prático apenas. Todos aprendem com o dia a dia.

    • Eles tb deveriam cria uma lei de capacitação para pode atuar como deputado além de ser votados por nós para ser vereador f1 que siguinifica uma faculdade de administração e para exercer o cargo de deputado Estadual f2 duas faculdades uma de administração e gestão e e para exercer o cargo de deputado federal f3 que siguinifica treis faculdades uma de Administração uma de gestão e uma de matemática , pois só assim estaria abto a exercer o cargo , kkk acredito que não teríamos mais vereador deputados estaduais e menos ainda os deputados federais burros .

  • Isso é ridículo…Quem sabe pilotar uma moto, sabe pilotar qualquer moto. Quem sabe pilotar um carro sabe pilotar qualquer carro. A maioria dos acidentes que se vê por aí é com motos de baixa cilindrada, com pessoas sem carteira ou displicentes no trânsito, cortando os carros freneticamente, cortando pela direita, a moto caindo aos pedaços…
    Mais um absurdo que espero que não saia do papel.

    • É isso ai Felipe, não podemos nôs esquecer que também temos carros com varias cilindradas assim como nas motocicletas, então teríamos que mudar as categorias de carros também , mas uma uma vez estão querendo que o povo tampa o roubo deles bandidos !!!

  • Projeto mais idiota, quer dizer que se eu tirar minha carta categoria “B” com um GOL 1.0 e depois pegar uma Ferrari e sair pelas ruas tudo bem ? Mas eu não posso tirar minha carta categoria “A” em uma 125cc e depois andar em uma R1 ? Qual a diferença ?

    Querem uma solução para os altos custos ? Parem de roubar a corrupção é que causa tudo isso…

    Corrupção = Transporte público ruim.
    Corrupção = Saúde pública ruim.
    Corrupção = Educação pública ruim.

    • Estradas sem manutenção e sinalizações e orrivel isso sim eles tem que ver pois só assim com diminui bastante os acidentes e obvio custo com acidentados , senhores poderemos

  • Mais um projeto de lei absurdo.

    1- Conheço muita gente, que recém tirou carta, tem dinheiro para uma R1, SRAD, CBR e não compra por sã consciência de que para a própria segurança dele, ele ainda não esta “pronto” para uma super-esportiva.

    2- Custo do governo com as motos grandes. Eu aposto qualquer coisa que 90% de quem tem uma moto de alta cilindrada não é usuário do SUS. A grande maioria tem plano de saúde.O Real problema do sistema de saúde estar em péssimas condições é o próprio autor desse projeto de lei e seu “comparsas” de trabalho.

    3- Qual será o custo para tirar uma carteira A3. Se para tirar uma carteira de moto comum, fazendo aula em CG, já é um absurdo. Imagina tirar carta em uma 1000cc.
    Tirei carta nos EUA, não gastei nem US$30,00 , enquanto aqui vc gasta quase R$1000,00

    Isso é mais uma forma de arrecadar dinheiro dos honestos !!  

  • A categoria A para motociclistas era subdividida em A1, A2 e A3, mas não sei pq foi unificada a muitos anos. A minha era A3, mas hj é somente A, o que vai acontecer, se essa idéia burocrática for aprovada? terei q fazer aulas adicionais para ter a minha antiga A3? Pq sabemos q as repartições públicas não têm histórico e essas alterações gerariam receita. Isso é um tremendo de um absurdo!

  • DEPUTADO FDP… VAI TE FUDER NEGO, ARRUMA O QUE FAZER CORNO… PORQUE NUM VAI FAZER LEI QUE PEGUE BANDIDO SEU IDIOTA, FICA FAZENDO ESSAS COISAS PRA PREJUDICAR A CLASSE QUE TRABALHA DA DURO PRA TER UM PRAZER NOS FINAIS DE SEMANA QUE É ANDAR DE MOTO AGORA FICA AI ARRUMANDO PRA CABEÇA.. NINGUEM PODER VER UMA PESSOA, GRUPO SENDO FELIZ COM O QUE TEM QUE JA QUER ESTRAGAR TUDO.. BANDO DE CORNO.. POLITICO NO BRASIL É TUDO VIADO CORNO DOS INFERNOS.. MALDITOS..!!!!

  • ha um tempo havia categoria  A1 e A2. A1 até 200 cc, A2 acima de 200cc. Mas me pergunto: Se eu posso pilotar um celta, posso dirigir também um Ford Fusion 3.0, ou uma Ferrari, com uma única categoria B. Qual a justificativa pra separar novamente? Isso é um retrocesso. Um absurdo.

    • Paulo André, as categorias eram A1, A2 e A3. A lei só está retornando ao que era. Para se ter A3, por exemplo, tinha que ter a habilitação anterior e fazer um curso de aperfeiçoamento, com a moto de maior cilindrada. Existiam os centros de aperfeiçoamento da Honda, yamaha, etc. O que ocorre hoje, é que só treinam prá fazer a prova prática. Os instrutores não tem coragem de andar de carona com um ex-aluno. Tanto de moto quanto de carro. Essa é a verdade…

    • Na Europa, para pilotar uma Scooter de 125 cilindradas não precisa ser habilitado para moto por exemplo, basta a habilitação para carro. Entende-se que a pessoa já tem conhecimento da legislação e não há segredo em acelerar e freiar um veículo de baixa cilindrada, de duas rodas e automático (como uma bicicleta motorizada)

  • O Argumento de que um motociclista novato não é capaz de dominar uma motocicleta de alta cilindrada pode até ser válido, mas alegar que essa categorização diminuirá o número de acidentes é mais um demonstração da total falta de conhecimento sobre o assunto, afinal, como já dito no texto, a maioria dos acidentes ocorre com motos de baixa cilindrada. E essa lei deveria abranger os carros também, pois temos visto muito mais acidentes provocados por “carrões” do que por “motonas”. Mas continuo com o argumento de que enquanto não se investir pesado na educação e cultura de nosso povo nenhuma dessas leis será o suficiente para redirecionar o caminho desse nosso país.

  • Ridiculo isso! mais custos para nós?? e para eles estamos dando prejuiso!.
    Na verdade,ninguém é ignorante o suficiente de pegar a habilitação hoje e amanhã comprar Hayabusa!tem que ser bom senso e humildade de aceitar!,infelizmente esses motoboys e motoqueiros que f.. tudo, os MOTOCICLISTAS não!.

  • cambada de filhos duma P#@%$#@ tantas coisas para eles fazer só sabem fazer isto colocar leis ridículas e roubar …………….

  • Acho um absurdo, eu aprendi a anda aos 18 anos e logo peguei uma Yamaha TDM 850 e até hoje não me envolvi em nenhum acidente, meu pai me deixava pegar sem problemas a Hayabusa e também nunca sofri nenhum acidente.
    Já percorri 30 mil km de motocicleta de alta cilindrada sempre com a consciência. Para mim isso é para conseguir arrecadar mais porque o jovem (falo isso pois na noticia fala de jovem de 18 anos andando de moto de alta cilindrada) que nasceu pra faze merda vai faze merda com a A1, A2, A3 ou com a atual categoria A

  • Também não podemos condenar as pessoas que pilotam moto de baixa cilindrada,é que o problema são aqueles CGzeiros de adesivo 46,que acham que são Valentino Rossi (não sabem quem é ) e fazem coisas absurdas!,tem gente que pilota uma 125cc e não faz cagada.

  • DEPUTADO VIADO , SAFADO , NÃO TEM O QUE FAZER , VAI MELHORAR A SAÚDE , SEGURANÇA E EDUCAÇÃO DESSA MERDA DE PAIS EM VEZ DE FICAR INVENTADO FORMAS DE COMPLICAR A VIDA DOS AMANTES DAS MOTOCICLETAS , ESSE PROJETO ABSURDO NÃO VAI DIMINUIR O NUMERO DE ACIDENTES , PORQUE A GRANDE MAIORIA DOS ACIDENTES DE MOTO , SÃO COM MOTOS DE BAIXA CILINDRADA !!!!!

    • Concordo com você a minha abilitação era A3 quando fui renovar a carteira colocaram A2 será que se eu entrar com um advogado posso fazer mudar para a letra que já era A3 ? Obs isso já faz muito anos que eles mudaram e que tô afim de comprar uma moto grande.

  • O que adianta fazer isto??? Se os que mais matam, morrem estão pilotando moto pequena??? E outra, o esquema de conseguir comprar CNH é grande, a pilantragem rola solta, e tbm é muito fácil o teste prático “é idiota” qualquer um faz o percurso. Vamos ver se com isso vai diminuir os acidentes, na minha opinião é mais um meio de desvio de dinheiro destes safados, vê se retiraram os carros fumacentos da rua após a inspeção veicular??? NADA, é preciso lutar contra os pilantras que ficam inventando estas leis inúteis que não resolvem nada, enquanto a população paga os devidos impostos acreditando em melhoria, os donos de carros e motos velhas sem condições nenhuma de trafegar, andar livre nas ruas de SP. Isso sim deveria acabar! A POVO DEVERIA COBRAR OS RESULTADOS!!!

  • só mais um politico vagabundo !!! achando jeito de roubar dinheiro do povo ! e deve estar ganhando uma verdadeira fortuna das auto escolas pra isso !projeto de lei pra criar mais escolas e contra a corrupção eu não vejo ninguem fazendo não é !! politicos vagabundos simplesmente isso !!!!

  • Inadmissível. Se for para fazer isso com as motos eles deveriam usar o mesmo critério para os carros. Como eu sei que para os carros ninguém vai aceitar, e é a grande maioria, não é justo com os motociclistas.

  • Como se a maioria dos acidentes acontecessem com motos de alta cilindrada. Aff … Brazil zil zil zil !!!! Placa vermelha para motoboy já! Esta é a solução! Placa vermelha, DPVAT caro e curso de profissionalização para a categoria.

  • deviam criar uma lei pra politico q rouba mais fica mais tempo na cadeia, com isso ele naum c preocupa né??
    Esse  Roberto de Lucena não tem nada melhor oq fazer né!!

  • Eu quero ver é esse F@*&%#$ta, criar projeto de lei de responsabilidade sobre o imposto pago geralmente desviado da saúde, segurança e educação pleiteando cadeia para corruptos. Cadê?..Ai não dá né! Votar e criar lei que possa prejudicar parentes, amigos e a eles próprios, isso não vemos nunca!!. Todo político agora pegou a péssima mania de culpar o povo pela sua incompetência e tirar a responsábilidade do Estado!! Por que ele não cria uma lei que fiscaliza os CFC´s existentes?..é por que tem medo de tocar onde não deve. Cria vergonha na cara e vai trabalhar seu vampiro!!!!

  • Quanto representa estatisticamente os acidentes com motos acima de 150cc? Sem medo de errar eu digo que a imensa maioria dos acidentes envolvendo motocicletas ocorre com motocicletas abaixo de 150cc, então pergunto: Em que ajudaria criar novas categorias de habilitação?

    Concordo que as habilitações devem ser separadas. Pilotar uma moto abaixo de 150cc é diferente de pilotar uma acima de 250cc e ainda mais diferente de pilotar uma moto acima de 400cc, principalmente as super esportivas e big customs/nakeds/trails.

    Mas na realidade o que precisamos é de uma formação mais adequada de base. Hoje o sujeito sai pra rua com uma moto pra enfrentar o trânsito, seja qual for a capacidade cúbica do motor, só com algumas aulinhas e um teste em uma pista que simula parcamente o que acontece no dia-a-dia.

  • O mais engraçado é que na hora de se submeter a prova, não existe opção de motocicleta para conseguir habilitar-se a tal. Só vemos as famosas 150cc. Será que doravante em diante as autoescolas vão disponibilizar outras opções de motorização?

  • Qualquer lei desse tipo deveria vir acompanhada de estudos de especialistas no assunto bem como pesquisas realizadas pra comprovar a eficácia da mesma. O que um dePUTAdo sabe sobre isso? Provavelmente nada. Provavelmente só acha. Provavelmente, algum neto adolescente ganhou uma hayabusa e morreu a 300km/h estatelado num poste e o safado quer descontar nos demais com uma lei idiota. Baixar o “custo acidente” e faturar mais com a arrecadação de impostos, meus caros, são sempre os principais objetivos dos safados la do planalto, sob a falsa alegação – como disse o autor da materia – da segurança do cidadão. O pior é que tem gente que cai nessa.

  • Para quem quiser enviar uma mensagem direta ao deputado, abaixo seguem os links das redes sociais do mesmo:

    Facebook: https://www.facebook.com/dep.lucena
    Twitter: https://twitter.com/#!/dep_lucena

  • ja existiu algo semelhante antigamente e nunca reduziu acidentes com motos, o que precisa é educação no transito e melhor fiscalização pelos departamentos de transitos estaduais e aplicação de punições, um dos fatores que levaram ao aumento de acidentes de motos é a grande quantidade de motos hoje existentes e a facilidade em adquirir motos, num é questão de categoria de habilitação.

  • Nós temos um dos melhores códigos de transito do mundo e no entanto não evita acidentes, o que falta na verdade é fiscalização, melhorias nas estradas e punição para os maus condutores é grande a impunidade nesse país.

  • extremamente fora de noçao,nao vai adiantar de nada os acidentes acontecem,com toda especie de veiculos e de qualquer cilindrada,vai muito das pessoas que conduzem os veiculos,tem pessoas imprudentes e pessoas prudentes,ja que tem de abranger esta lei que sejam para todos os veiculos porque so nos somos culpados de acidentes,porque damos mais gastos quando nos acidentamos?????definitivamente nao concordo nao.

  • Vei o Filho do Eike tem 50 PONTOS NA CARTEIRA, o cara deveria ser preso por sentar atrás de um volante. E um novato não poder pegar uma moto potente é bem válida, pilotar uma kawasaki ninja não pode ser igual a pilotar uma biz 125, mas o problema é que dirigir uma ferrari não é igual a dirigir um Ka também.

  • vai tomar no cu.. esses bandos de políticos filhos da puta só querem roubar mais dinheiro da população brasileira na cara larga de todos e o povo num v isso.. c acha q fazedno isso vai mudar alguma coisa num vai mudar porra nenhuma… c acha q uma moto de 50cc num da pra c matar sozinho? claro q da .. pode ser ateh uma bike..c vacilar morre tbm.. pq esses FILHOS DA PUTA DE POLÍTICOS LADRÕES DO CARALHO NUM VAUM CUIDAR DA SAÚDE DE HOSPITAIS ONDE NESSE PAIS EH UMA DAS COISAS MAIS BIZZARRAS DO MUNDO, PQ ELES NÃO MELHORA NA EDUCAÇÃO DO POVO PARA QUE CADA CIDADÃO SAJA ALGUÉM NA VIDA E NÃO TRFICANTES, LADRÕES E ETC.. ACORDA POVO..!!!!

  • por mim, que se dane… a minha não vão poder rebaixar mesmo… agora, ou o cara é um imbecil, ou esqueceram de contar pra ele que 90% dos acidentes são com motoboys em suas cg125 caindo aos pedaços…

  • Concordo com os pontos enfatizados. Li o projeto de lei, mas não encontrei informações sobre os que atualmente possuem habilitação. Em que categoria ficarão enquadrados? A1, A2, A3? Todos ficarão com a categoria A1? E os que têm motos acima de 400cc? Ficarão com a A3?
    A verdade é que mais uma vez os motociclistas acabam sendo prejudicados. Daqui a pouco criarão um projeto de lei que pilotar moto será crime. O engraçado é que não existem projetos para se criar corredores exclusivos de moto nas cidades. Estes sim é teriam uma grande eficácia para a diminuição de acidentes. 

    • Eles já pensaram na vendas de motos de alta cc que já não tem tantas no nosso país e a dificuldade de uma loja vender um moto de alta cc e muito grande isso tb trará prejuízo para as lojas .

      • Eles já pensaram na vendas de motos de alta cc que já não tem tantas no nosso país e a dificuldade de uma loja vender um moto de alta cc e muito grande isso tb trará prejuízo para as lojas . Os deputados vam dar apoio às alto escola com o recurso da corrupção és um vergonha , no rio de janeiro, mês são vendidas cerca de Mil motos de baixa cc , e menos de 2% de alta cc isso projudica as lojas em vendas de um produto que da para a loja é o vendedor bastante prejuízo , mas a lei está sendo pra tirar dinheiro do bolso do povo e é óbvio que entrar no bolso Deputados.

  • ah, esqueci de um detalhe, a maioria dos motoboys, além das motos caindo aos pedaços, tem mais de 5 anos de carteira de habilitação… ou seja… a “experiência” não quer dizer muita coisa nesse caso…

  • O CUSTO? que custo? Esse desgraçado esqueçeu do tanto de imposto que cada um que se acidentou já pagou? Não haveria custo mesmo que todos os motociclistas se acidentassem! todo mundo paga por si e por mais pelo menos 2 se for ver o valor dos impostos pagos em 1 ano!
    BRASIL! UM PAÍS DE TOLOS!

  • Usam as estatísticas de acidentes para cobrar o dobro no seguro obrigatório, mas na hora de reembolsar o contribuinte aplicam a tabela que convênio de saúde usa para pagar médicos no atacado. Quem pediu reembolso sabe e também sabe que as grandes seguradoras privadas é que estão enchendo os bolsos com isso…

    Brasil, um país de otários!

  • que coisa feia isso não é …o que que eles querem agora acho que é so pra encher o saco….acho que esse politico não tem oque fazer mesmo …

  • Se continuar assim o pedestre também terá que ir à um local especifico e tirar uma habilitação para transitar em calçadas. Puros mercenários que não tem o que fazer da vida e ficam complicando a vida do motociclista. seguindo a lógica se comprarmos um celta 1,0 CNH “B” se comprarmos um GOLF 1,8 CNH “B1” acima de 170cv se comprarmos uma ferrari 400cv vamos ter que fazer curso na F1? pura falta do que fazer. Imagina um piloto tirando brêve para Teco-Teco, jato, caça, ou Boing. levaria uma vida inteira sem falar no custo investido. Nesse pais é assim mesmo pra derrubar uma lei só na base da pancadaria mesmo.. e pra sancionar uma lei basta persuadir ($$$) o quem vai dar o aval. Deixa pra lá se não vou mandar esse cara pra um monte de lugar dos quais ele sequer ouviu falar.

  •  O nobre deputado, não anda nas ruas de carro muito menos de moto, aí acaba saindo mais uma besteira deste tamanho. Quem vai formar esses condutores? Continuarão sendo as auto escolas? Quem falou que um motociclista sai bem preparado para trafegar nas ruas, fazendo aulas em um pátio fechado? As Auto Escolas irão garantir isso? Isso é mais uma piada digna de um bom humorista. Ninguém consegue sequer fiscalizar os CFC’s (Auto Escolas), ainda compra se carteira de motorista e ninguém está nem ai. Alguém acha que isso vai adiantar? Só para o nobre deputado vangloriar se de que um projeto de lei de sua autoria foi aprovado em tempos de eleições.

  • Vai tomar no cú mano.. filhos da puta só sabe inventar leis… procura alguma coisa de bom.. e que negócio que o filho do eike bateu.. ele bateu por conta do álcool, o certo é colocar mais segurança nessa porra ..  

  • Concordo e Discordo! O problema, como falado no texto, não são os acidentes com motos de alta cilindrada, mas isso é por enquanto, pois quando essa turma de louco tiver dinheiro para comprar motos de maiores cilindradas, aí começarão a aparecer muitos acidentes. Isso é questão de tempo.
    Muito bem, analisando a proposta e analisando o texto, fiz uma análise conjuntural das causas dos acidentes e da cultura motociclística brasileira. Seguem as análises e depois, logo abaixo, as argumentações:

    1) os maiores índices de acidentes, quase 100%, acontecem em perímetro urbano, com motos de baixa cilindrada e com jovens de 18 a 24 anos de idade;
    2) durante o dia e na cidade há muitas pessoas que utilizam motos de baixa cilindrada como meio de transporte de passageiros e de documentos;
    3) as aulas práticas nas auto escolas se restringem num ambiente totalmente pequeno, controlado e com poucas(pra não dizer “quase nada”) dificuldades para testar reflexos, decisões rápidas, direção defensiva, situações cotidianas e habilidades motoras.

    Argumentos:

    1) muitos dos jovens que compram sua primeira moto, querem apenas para lazer, curtir a moto de acordo com o que pode comprar. Até mesmo os que usam para ir para a faculdade ou para o trabalho gostam de dar suas esticadas nas ruas da cidade, de costurar o trânsito igual louco, sem falar na impaciência de esperar o próximo. Logo, vivem isso nos filmes e na televisão, na infância com bicicleta e não são educados a ser defensivo, respeitoso e paciente no trânsito. Sim, isto deve vir de casa;

    2) deveria haver uma carteira especial para que é motoboy ou moto táxi, que só mereça a placa vermelha quando, devidamente, comprovado a certificação nesta categoria especial. Por que? Porque tem cara que precisa trabalhar de alguma maneira, a primeira coisa que faz é comprar uma moto barata e sair por aí trabalhando igual louco, correndo contra o tempo pois tem que ajudar em casa ou sustentar a família. Logo, é alguém que não está acostumado com as malandragens do trânsito e não tem os reflexos e coordenação motora para agir em situações de risco. Para adquirir esta carteira, deveria haver um treinamento, subsidiado pelo governo(pois o DPVAT já é bem alto e a medida de educação visa reduzir acidentes), com situações rotineiras, além de prática defensiva e civilizada no trânsito, pois não adianta sair costurando tudo, atropelar pedestres na faixa e arrancar igual louco em qualquer sinal, pois o próximo estará fechado e isso só serve pra consumir mais gasolina;

    3) toda auto escola deveria ter um teste muito mais abrangente, com situações rotineiras, com práticas de direção defensiva, com práticas de educação e gentileza no trânsito(pois a moto sempre tem mais vantagem de agilidade), com dicas de habilidades em ultrapassagens, frenagem e mudançãs de direção, e, por fim, um teste muito mais rigoroso. Por exemplo: ultrapassar os veículos quando estes estão parados para dar passagem de pedestres na faixa de pedestre ou preferência para veículos cruzarem a pista em cruzamentos congestionados. É normal o motociclista, ao ver uma fila, ir ultrapassando tudo que vê pela frente.

    Com certeza isso resolveria bem mais, deixaria qualquer condutor mais hábil e inteligente no trânsito.

  • Acho que tem coisa mais importante para os deputados se preocuparem….por ex os escandalos que muitos estao envolvidos  la em BRASÍLIA.

  • Eu concordo com a divisão por categorias, afinal, as diferentes potências das motos requerem experiência e habilidade. Agora, quando tirei minha carteira de habilitação, já era subdividido em categorias, a minha já era A3.
    A pergunta que vem agora é qual será o custo disso, e por que terei que pagar pra ter uma habilitação que eu já possuia!
    País da vergonha, governado por bandidos.

  • É óbvio que vemos mais motos de baixa cilindrada envolvidas em acidentes do que motos grandes pelo simples fato de que se vendem várias motos pequenas para se vender uma grande, isso é muito claro! A intenção do deputado até seria boa não fosse pelo fato de estarmos no Brasil, um lugar onde se cria dificuldades para se vender facilidades. Essa história de quem sabe pilotar uma moto, saberia pilotar qualquer moto é um absurdo! 
    Afinal, quero ver alguém, no meio de uma curva, dar aceleração em uma CG150 e entrar fazer o mesmo com uma GSX750R para ver se é a mesma coisa.

  • Não acho ridículo, acho plausível, e até mesmo necessário, inclusive se estendendo aos carros também e de preferência permitir finalmente aos menores (16-18) a direção de pequenas motos (até 100cc). O problema é que ninguém no Brasil aprende a dirigir na auto-escola, somente aprendemos a passar na prova… Acho que a proposta ideal seria começar com a carteira básica e ter direito de ascender sem prova, apenas com comprovada nulidade de multas e/ou acidente com culpa.

  • NÃO ADIANTA CRITICAR AQUI, CLIQUEM NO NOME DO DEPUTADO NO INÍCIO DA MATÉRIA E COLOQUE SEU PROTESTO E CRÍTICA NO SITE DELE, VAMOS ENTUPÍ-LO DE MENSAGENS E MOSTRAR NOSSA FORÇA.

  • Lamentável. Engraçado que este cidadão perde um tempo imaginando uma besteira como essa, em vez de pensar em reformular o sistema de ensino das auto escolas. Coisas que eu fico pensando:
    1- É um absurdo o aspirante a motociclista passar 20 horas da sua vida dando volta em cones e não sair sequer 2 quilometros no transito das cidades. Faz até sentido o treinamento começar com cones, acredito eu que ajuda a nos dar noção de espaço e tal, só que no dia a dia não trafegamos ao lado dos cones, não ultrapassamos cones e nem eles nos ultrapassam provocando deslocamento de ar. Além das situações que passamos diariamente quando vamos trabalhar ou fazer um passeio com nossas motos.
    2- Outra coisa, é que idade não traduz necessariamente responsabilidade. Tem muito “motoqueiro” e não motocilista de 50 anos que vive colocando a sua vida e a dos outros em risco e MOTOCICLISTAS de 18, 20 anos dando ótimos exemplos de educação e respeito no transito.
    3- Se tiver que usar estatistica, que usem por completo! A grande maioria dos acidentes são com 125cc pois são as mais vendidas, mais baratas blábláblá… Só que não colocam nas estatisticas o público que se acidenta. Pode ver quantos desses que se acidentam tem habilitação, estão devidamente equipados e seguindo as leis de transito. Eu moro na zona oeste do Rio de Janeiro e o que mais vejo são filhinhos de papai e molequinhos bandidinhos menores de idade, andando sem capacete, só de bermuda, chinelo e sem camisa com um(a) garupa usando os mesmos trajes ou então motoqueiros (não motociclistas) irresponsáveis com suas motos irregulares cheias de problemas mecanicos e elétricos. Todos claro, sem habilitação!

    Equanto forem hipócritas de culpar os motocilistas pelos acidentes e não mudar a consciência da sociedade em relação a moto, muita gente vai morrer. Não por causa da moto mas sim pela ignorância. Lei a gente já tem um monte, precisamos aprender a cumprí-las.

    • Boa noite Leonardo!
      De certa forma você tem razão. Porem não é pela ausência de uma condição importantíssima, como a capacitação de Instrutores e a forma de treinamento hoje aplicada a novos pilotos e mesmo motoristas, que se deve deixar com que novos usuários possam ter em mãos uma maquina que não mata só a quem a utiliza inapropriadamente, mas tambem a terceiros. 
      Hoje o nr de acidentes com vitimas maior com certeza é o de motos de baixa cc, porém a meu ver em virtude da ausência total do estado ao não disponibilizar condições técnicas e de fiscalização apropriada tanto no treinamento de novos pilotos e motoristas, quanto de fiscalização orientativa, ja que a “Fabrica de multas” esta ai para todos vermos e sentirmos, porem sem nenhuma ação concreta para redução destes numeros que são vantajosos aos “executivos” conhecidos de todos.
      Infelizmente a mudança de consciência que concordo com vc deve ser prioritária, deve começar com ações educacionais em todos os níveis e áreas, e dentre elas a moralização e retorno das categorias de CNH cat A aos moldes anteriormente aplicados podem ser o inicio de um novo posicionamento até mesmo das montadoras, que hoje vendem a qualquer um, sem mesmo verificarem se a pessoa tem habilitação (por exemplo).
      Ou seja os problemas são por demais complexos e sinceramente vejo com bons olhos esta ação do Deputado.
      Obs.: Sou eleitor na Bahia onde mora a mais de 15 anos. E se este deputado fosse Baiano, teria meu apoio incondicional.

  • Raríssimo ver acidentes de trânsito com motocicletas de alta cilindrada. Argumento falho, no mínimo incompleto do nobre parlamentar, para justificar as tres categorias. Que tal exigir uma preparação menos “comercial” por parte dos CVC(Centro de Formação de Condutores).

  • Já que não conseguem oferecer cursos decentes p/ motociclistas e motoristas, e querem diminuir o número de acidentes com moto, e a desculpa do governo em relação ao valor abusivo/vergonhoso cobrado no seguro obrigatório, poderiam estudar uma forma de que esse seguro fosse cobrado em dobro daqueles que se envolvesses em acidentes com entrada no seguro, triplicasse em caso de outro acidente e assim por diante, ( isso deve ser monitorado pela CNH, tipo pontos na carteira ) para que o cidadão não zere em caso de troca da moto. Assim aqueles que andam dentro dos limites de velocidade, que tem consciencia e cuidado ao conduzir uma moto não seja penalizado. Aqueles que não usarem o seguro obrigatório deveriam ter desconto no pagamento do seguro obrigatório.
    Dessa forma, doendo no bolso tenho certeza que os acidentes com moto poderá diminuir.
    Lembrando que dirigir moto, que seja qualquer outro veículo, não é somente a habilidade do condutor que evita ou provoca acidentes, e sim o comportamento do condutor que é responsável por tudo que acontece no trânsito.

  • Vamos criar categoria e sub categoria dos deputados também, a DF1, DF2 e DF3, a DF1, não ganha nenhum salário, não pode ter nenhuma falta sem justificar, so pode ser DF2 com 8 anos ( e recebe 1/20 avos do salário do presidente da república) de DF1 sem nenhuma infração grave, e o DF3 só poderia ser depois de 16 anos, sem nenhuma falta grave, e só o DF3 recebe  1/10 avos do salário de um presidente da república, que tal, pimenta nos olhos do outros é refresco….

  • Esse deputado é um CORNO SEM VERGONHA!!! Tantas coisas para se fazer nesse país e esse retardado falando sobre categoria de habilitação….Motociclista que é motociclista pilota qualquer moto

  • E a história se repete, a moda é recriar leis com a finalidade exclusiva de se projetar no cenário político… Pelo visto, o nobre deputado quer “estar na moda”… em outras palavras, o que se pretende é “criar leis eleitoreiras e/ou arrecadatórias” que em nada vai melhorar a atual sistemática vigente para o cidadão, que sempre sai prejudicado no final da história.

  • Ótimo! Desde que os instrutores de moto escolas saibam pilotar motos acima de 400 cc. Será que os Centros de Formação de Condutores terão motos para avaliar os alunos de grande cilindrada para ministrar os cursos para a categoria A3? Terá espaço seguro? QUANTO QUE VAI CUSTAR PARA OS ALUNOS? A iniciativa é muito boa. Mas é necessário, primeiro, reciclar os instrutores e adequar as motos escolas para esta nova realidade. Eu duvido que o governo ajudará financeiramente tais motos escolas a se adequarem a esta realidade.  A impressão que dá é que certos deputados não tem nada o que fazer e inventam histórias. Já pensou as autos escolas com motos tipo, BMW 1000 RR, ou CBR 600 RR, ou Boulevard 1500, Versys, Vstron, Ténéré 660. Ual! Vamos todos pilotar motão!

  • Ridículo…cara burro…já imaginou termos que tirar carteira para carros de 1000cc, outra para até 1.8, outra para até 2.4cc, outra para 4.1cc, outra para audi, bmw, porche, ferrari…etc………é a mesma coisa que ele quis dizer…..BURRO.

  • O Deputado fez uma postagem sobre isso no blog que mantém em sua página pessoal. Bora lá comentar: http://www.robertodelucena.com.br/v2/2012/04/10/projeto-de-lei-cria-tres-categorias-para-habilitacao-de-motociclistas/

  • excelentissimo senhor deputado deve ter alguem na familia que é dono de auto escola, assim gerar mais renda para esta pessoa e outras auto escolas.
    A justificativa não tem nenhuma logica com o projeto, pois se o maior custo para o estado é gerado por acidentes com motos de baixa cilindrada, então não existe motivo para esta lei ser criada.

  • A idéia apresentada pelo “nobre” deputado, não é de todo ruim, sou motociclista e motorista a 15 anos e acho interessante a idéia, porém deveriam expandir esta proposta para os carros também e ainda por cima mudar totalmente o modelo de prova aplicada hoje, sendo que muitos dos instrutores tem pouca idade e quase nenhum conhecimento sobre pilotagem ou direção. Hoje um aluno não aprende a dirigir e sim a passar na prova, a ideia é interessante mais ainda não pode ser aplicada por aqui. Teriam que mudar além do modelo de prova, algumas leis e capacitar muuuuiiito melhor os instrutores.
    Abraços.

    • Excelente sua idéia Rnns81!
      registre a mesma no site do Deputado, pois concordo contigo do jeito que as coisas estão caminhando em breve teremos um trânsito totalmente abandonado e utiliziado de forma errada.

  • Eu já apoio completamente a opinião do deputado, isso sim é uma boa pratica. 
    Só porque o cara tem grana pode já sair andando de 600cc? Tem muita gente inexperiente morrendo em cima de moto grande porque acha que apenas dinheiro é o suficiente para essa categoria, esquecem da responsabilidade e experiencia. 

    Olhem como que funciona para ser habilitado no japão e na europa. E lá se tem um acesso mais fácil ainda a motos maiores.

    O próprio autor cita o exemplo Eike Batista que só porque tem dinheiro pode andar em uma maquina de 300 km/h.

  • O “custo” da previdência é de R$8bi com motociclistas acidentados… mas qual é o valor total arrecadado pela previdência? Isso ninguém quer divulgar. Só querem impressionar mencionando o valor que interessa para eles, aquele que é gasto com motociclistas!
    A reportagem já diz tudo; não temos nada o que acrescentar.
    A proposta de lei não resolve nada. Criar mais categorias só vai servir para arrecadar mais impostos nas habilitações.
    Deveriam ter também categorias B1, B2, B3… na medida que a potência do motor vai crescendo. Ex. BMW, B1; Ferrari, B2; Lamborghini B3.

  • O Projeto tem boa intenção, porém não resolverá o problema das mortes com motocicletas de baixa cilindrada. O ideal é uma melhor seleção e formação dos motociclistas, inclusive acho que para Habilitação para moto, a provisoriedade deva ser 2 anos em vez de somente 1. Trabalhei em uma concessionária de motos e era frequente os clientes com habilitação recente buscar sua magrela e sair todo torto, inseguro e sem nenhum preparo para encarar o trânsito de nossa cidade.

  • Pra mim isso é mais uma palhaçada, por causa de uma classe chamada motoboy, temos que arcar com esses absurdos. Impostos de forma autoritária e abusiva, por quem  não intende absolutamente nada do que é andar de motocicletas, assim como os motoboys. Mudar a forma do pagamento de DPVAT para motos nem pensar não é mesmo!        Pra quê. Segundo o governo quem anda de moto é tudo gente que causa problemas então deixa os trouxas pagarem um absurdo de DPVAT, e ainda serem prejudicados por leis infelizes. Esse é o pais que quer sediar uma copa, e as olimpíadas. ACORDA HIPOCRISIA. 

  • Primeiro, não adianta comentar aqui, não resolve nada. Segundo, LAMENTÁVEL o nível de certos comentários. Terceiro, o retorno das categorias A1, A2, A3 É SUGESTÃO ORIGINADA DO PRÓPRIO MEIO MOTOCICLÍSTICO! Quarto, o projeto é apenas uma reedição da regra antiga, não notaram? Moto de 400cc nem existe mais no mercado! Isso é da época da CB400, 25 anos atrás! O critério não está adequado à realidade atual. Finalizando, em quinto: o meio motociclístico é DESUNIDO!

  • Pesquisas realizadas mostraram que a maioria dos acidentes na cidade de SP envolvendo motos são com motociclistas que utilizam a moto no trajeto casaXtrabalho trabalhoXescola. Mas os jornais quando noticiam esse tipo de acidente classificam o motociclista acidentado como “motoboy”. Vc não houve falar em acidentes com motos de alta cilindrada porque  se não foram roubadas ainda, o acidente ocorreu na estrada, lá pros lados de morungaba, serra negra…todo FDS tem um acidente lá…., e os motociclistas são em sua maioria daqui, e nao sao motoboys….

  • Piada né? Antigamente tinha isso e mudaram, será que é para aumentar a arrecadação? A desculpa é de moto de alta potência? É fato que acidente em alta velocidade em qualquer uma mata, também é verdade que a maioria dos acidentes acontecem com motos de pequenas cilindradas, conheci um capitão dos bombeiros aqui em BH que disse que socorrer vários acidentes com motos de pequena cilindrada e raramente de grande cilindrada. Ninguém vai fazer barulho? Encher a caixa de emails desse pobre político dizendo que é contra o projeto dele? Tenho certeza que se um monte de pessoas bombardear o email dele, ligar pra dizer que é contra o projeto, duvido que ele continue…

  • Esses Depulrtados são uns m***s, FDP pois o que querem na verdade é aumentar a arrecadação de possíveis mudanças na categoria dos habilitados, já que quem tem uma moto 125cc ou 150cc tem o sonho de migrar pra uma 250cc, 300cc ou até uma moto mais top como as 600cc. Então esses fdp estão adiatando as leis para os futuros desvios de arrecadação em novos pedidos de cnh ou mudanças de categorias, pois as mesmas devem ter aulas em auto escolas e taxas bancarias para liberação nos Detrans.

  • Eu concordo em haver categorias para motos. Vai resolver o problema? Definitivamente não, mas atua de forma preventiva…
    Aliás, proponho que haja isso para carros também, além de normatizar um processo  mais criterioso para tirar carteira tanto de moto quanto de carro, fazendo testes de frenagem de emergência, pilotagem em pista molhada, pilotagem em estrada…

  • Desculpe a todos os leitores, mas vou falar, PRIMEIRAMENTE UM PARABENS PARA ESSE FDP DESSE DEPUTADO. O TERIA QUE SER EXIGIDOS DE TODOS OS MOTORISTAS E MOTOCILISTAS É UMA RECICLAGEM ANUAL, COMO UMA RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE DIRIGIR. SER EXIGIDO TODO ANO ESSE RECICLAGEM, ATÉ COLOCAR NA CABEÇA DE TODOS A SIMPLES CONCIENCIA DO BOM CENSO NO TRANSITO, COM RESPEITO AO PROXIMA E CORDIALIDADE ENTRE OS CONDUTORES. SOMENTE ASSIM PARA DIMINUIR O INDICE DE ACIDENTES. OS MOTOCICLISTAS NO MOMENTO EM QUE COMPRASSEM UMA MOTO DEVERIA JA SER COBRADO E EMBUTIDO NO CUSTO DA MOTO UM CURSO DE PILOTAGEM E SEGURANÇA. IDEPENDENTE DA CILINDRADA DA MOTO.

  • É, parece que o nosso dinheiro é mesmo muito bem administrado! É o caso deste Parlamentar, pois ao que parece ele desconhece que a nossa legislação sobre trânsito já teve os tres tipos de categorias para habilitação de ciclistas.
    Pergunto e conclamo ao Povo Brasileiro sobre o por quê de não LANÇARMOS uma Campanha Nacional a respeito da Transparência Brasil para pormos fim nas ALTÍSSIMAS DESPESAS QUE TEMOS com o mal uso da verba pública para pagar salários e verbas de representação de gabinetes para todos os cargos de PARLAMENTARES?

  • isso e so para o detran puxar dinheiro, imagino o valor da habilitação A3, jaja fazem isso pros carros tbm aff

  • ja fiquei sabendo por um amigo que pra vc ir para A3, voce deverá estar habilitado, respectivamente, há um ano nas Subcategorias A1 e A2 e não ter cometido nenhuma infração gravíssima ou ser reincidente em infrações graves, durante os últimos doze meses. kkkkkk, entao n poderá tirar de 1° a A3

  • Nos países europeus isso existe, eu concordo com essa sugestão de categorias como existem nos países de primeiro mundo, porém acho que esta seja uma medida preventiva, e não um remédio para evitar mtoboys acidentados, até porque, eu piloto moto a 5 anos quase todos os dias e vejo essa galera fazer loucuras até com bicicletas. Esta lei deveria ser para carros também. Há, e quem sugeriu esse projeto de lei foram os próprios motociclistas sim… Nos encontros de moto pelo Brasil, a galera sempre costuma comentar sobre isso.

  • Kkkkkk de acordo c esse deputado um jovem poderia dirigi um gol 1.0 a 150km mas n poderia dirigir um carro 2.0 a 80km, realmente estamos bem representados no governo

  • q projeto é esse??? mais um para arrecadar dinheiro??? hj vc dirige um automóvel de qualquer cilindrada com a categoria b, até uma ferrari, lamborguini, camaro, bmw carros de alta perfomace que atingem facilmente 250 km.
    isso só pode ser mais uma brincadeira com o povo brasileiro e preconceito contra os motociclistas mais um projeto q não vai resolver nada a não ser arrecadar mais dinheiro do povo.

  • Não vejo político propor lei para legalizar monitoramento por cameras de grandes vias e multar motoristas que trocam de faixa sem dar sinal, tão pouco vejo projeto para incluir um segundo espelho nos veículos para eliminar o ponto cego.

    A maioria do políticos não faz ideia das reais necessidades da população pois não vivem a mesma realidade que vivemos.

    Alguém já viu algum projeto de lei para limitar a velocidade dos veículos ao máximo das estradas brasileiras?

    É muita gente pra gozar com o pau dos outros nesse país.

  • nao vai adiantar de nada pois quem n tiver adquirido carteira A3 e tiver uma 1.100 vai continuar pilotando sua 1.100 assim mesmo. aí o governo ganha dinheiro com as milhoes de multas que vai dar as pessoas e apreenssões de motos… só querem roubar!

  • Mas o engraçado é que isso não é novidade para mim…Minha carteira era A3 ha muito tempo…agora dizer que isso é novidade…kkkkkkkkk só rindo mesmo.

  • Tenho minha carteira antiga com a tal letra A3… Vou mandar o detran buscar meu prontuário e socar na cara desse otário…

  • o da placa enorme pra moto ja entrou em vigor, agora isso…. =( , isso n adianta nada, e so mais $$$ pro detran, carro ou moto cada um sabe o que faz ea velocidade que anda

  • Por que não criam também para os motoristas categorias B1 – para carro 1.0; B2 – para carros até 1.5; e B3 – para cilindradas superiores?! Fala sério…..

  • NÃO ACHO QUE ESSE É O CAMINHO, ESSE TIPO DE HABILITAÇÃO JA EXISTIA, EU MESMO TIREI ESSE TIPO DE CNH, A1 ATE 180cc A2 400cc A3 ACIMA DE 400cc,FORA MUDADO NA CTB DE 1997, SI NÃO DEU CERTO NO PASSADO ACREDITO QUE TENHA QUE VER OS PROS E CONTRA POIS POR ESSE MOTIVO QUE SI DEU AS MUDANÇAS, MAS INFELIZMENTE TEMOS UMA GRANDE QUANTIDADE DE MOTOQUEIROS NAS RUAS QUANDO PRECISAVAMOS DE MOTOCICLISTAS, SOBRE OS ACIDENTES O CUSTO E MUITO ALTO, MAS NUNCA LEMBRAM DOS VALORES ARRECADADO COM O SEGURO OBRIGATORIO, ACREDITO EU QUE NÃO SÃO GASTOS NEM 10% DOS VALORES ARRECADADO.
    ABÇ WILL “Motociclista”.

  • Alessandro abri a pagina esperando uma opiniao totalmente diferente, pra mim nada mais obvio do que voce criar carteiras diferentes sim para motociclista, se ele nao falou nada em relacao a carros, isso nao faz a iniciativa errada, sugiro a leitura do artigo do tite:

    http://motite.blogs.sapo.pt/92540.html

    e fiquei surpreso com a quantidade de comentarios concordando com voce, sinceramente nao era a mentalidade que eu esperava de leitores de um site assim, pra mim é puro bom senso voce proibir alguem de pilotar uma 1000cc ao pegar a carteira de motorista.

    • Afonso, primeiramente deixo bem claro na postagem que o ponto irritante é que É SEMPRE com o motociclista. O projeto não poderia ser mais completo como você e o Tite citam. Vamos mudar, ótimo, então vamos criar a A1, A2, A3, B1, B2 e B3. Acho até válida a ideia, mas não há necessidade de subdividir a categoria. É nisso que eu foco. Quer pilotar motos de alta cilindrada, tudo bem. Então habilite-se na categoria A e tire uma carteira especial em um curso de pilotagem específico (que existem às pencas). Ai sim, você prepara o motociclista que vai estar em cima de uma esportiva. Inclusive, esses cursos realmente preparam o cara; e na pista; com instrutores que, na grande maioria, são ex-pilotos.

      Mandar o motoboy que quer trocar a CG por uma Twister ir na auto-escola se reabilitar na A2, não resolve NADA. E depois se quiser trocar a Twister por uma Suzuki GS 500, piorou. Procure que você acha reportagens falando do sistema corrupto e falho das auto-escolas.

      Leia o projeto de lei – link no texto – e verá que da maneira que foi elaborado, está errado em conceito e essência.

      Sofri dois acidentes de motos, ambos causados por motoristas (uma mulher ao celular e um senhor fazendo merda na 23 de maio); aos olhos de terceiros eu, como motociclista, estou errado. Mas não, em ambos os casos os motoristas dos carros foram, comprovadamente, titulados como culpados dos acidentes. Quem paga o maior seguro obrigatório (e qual a desculpa)? Quem foi mesmo a vítima nesses casos?

      A corda sempre quebra para o lado do motociclista nesse país.

      Se os motociclistas reclamam aqui nos cometários, é porque não aguentam mais uma alta carga de tributos sem receberam nada de benefícios em troca, além de sempre receberam uma nova pancada por parte de algum político que nunca montou em uma moto.

      Fica a pergunta: Porque não dividir a conta em vez de subtrair os motoristas?

      Abraços
      Alessandro

      • Agora entendi sim o que voce falou, obrigado pela resposta, realmente concordo com voce, nao adianta nada criar 3 categorias se as provas do detran continuarem nesse nivel ridiculo, só que acho que voce poderia ter explicado mais, poderia ter aprofundado sua opiniao para que os leitores nao ficassem apenas com a raiva do sistema, e vissem que sim, pode ser que exista um fundo de razao em um projeto de lei como tal.

        porem sabemos que no brasil tudo é feito pela metade, e como voce falou a lei nao esta bem feita.

        sem duvida eles sempre tentam colocar a culpa no motociclista, tiram os motociclistas da tiete ja que existem muitos acidentes, quando poderiam para diminuir os acidentes colocar uma faixa somente para motociclistas.

        Desculpe pelo tom rude da primeira mensagem, mas achei que voce passou apenas metade do seu ponto de vista, sendo que se tivesse dado toda a opiniao os outros motociclistas leitores poderiam comecar a pensar mais profundamente no assunto.

        Abraços.

        Afonso.

        • Não se preocupe com o tom. O blog serve exatamente para isso. Estou preparando um outro post onde deixo o que penso mais claro.

          Este daqui eu escrevi as 3 horas da manhã, depois que tomei conhecimento do projeto de lei.

          Abraços
          Alessandro

      • Todo motociclista que anda entre faixas visita o asfalto um dia. Pelo CTB e proibido trafegar entre os carros tem de respeitar as faixas de rolamento. Isso sim deveria ser punido, evitando inumeros acidentes!

  • Olha, eu sou bombeiro, sou motociclista, piloto as motos de emregência do corpo de bombeiros e afirmo: este tipo de atitude se faz necessária sim.  O brasileiro se foca numa coisa porém não vê o todo. Realmente concordo com o fato do seguro obrigatório, ipva, impostos diversos, mas isso minha gente, é outra cobrança, protestemos quanto à isso. Mas existe muita gente indo em track days sem saber pilotar uma moto de fato, imagina o que tem de gente achando que pq pilota uma 125cc consegue pilotar uma 600cc, gente, quem tem experiência sabe que tudo muda, seja por causa da cilindrada, seja por causa da moto, os tipos de moto já influenciam entre si, sejam trails, nakeds, speed ou quaisquer que sejam, a ciclistica é diferente. Defendo sim por uma questão de bom senso, naõ por arrecadação de dinheiro, mas por preparação do cidadão para o equipamento. Como alguém citou aqui embaixo: cada um anda na velocidade que quer, porém, andar em velocidade em linha reta é uma coisa, se preparar e saber técnicas de frenagem, inclinação em curva e realmente uma pilotagem tanto agressiva quanto defensiva é outra.
    Acho que funciona não como também citaram sobre veículos 1.0, ser B1 ee assim por diante, mas, para o cidadão dirigir um caminhão que pede categoria C ele precisa sim de um outro curso, e precisa ter pelo menos um ano de habilitação B (não contando a permissão) então com veículos, conforme o porte isso já muda, pq com uma moto não deveria, onde se expõe mais aos riscos, lembrando sempre que um carro você dirige, uma moto, você pilota, moto não admite muitos erros… Sejam coesos e saiam dessa vida de achar que tudo é para angariar fundos para o Estado, se acham que a arrecadação está exagerada protestem, naõ fiquem usando de um mau senso por questões diferentes, saibam separar as coisas… literalmente, é por isso que o Brasil não vai pra frente.

  • bom a raiva que to sentindo destes políticos somada com a praga que joguei vão morrer tudo de câncer!! somente assim para o motociclista viver feliz! 

  •  Lembrem-se que a força do voto não é apenas a do nosso voto, mas tambem de parentes amigos,etc. Ah sim este projeto visa tambem mais arrecadação de impostos, ou voce pensa que classificar habilitação A1,A2 e A3 é gratuita.

  •  Manda esse FDP dá meia hora de cú com o relógio parado e depois limpa o rabo com bombril…….enquanto esses sacanas ficam brincando de governar e ainda ganham (e roubam) quem paga a conta é o povão, não vamos abaixar a cabeça pra esses canalhas sádicos que só pensam em dinheiro…..

  •  enquanto isso nos eua um jovem de 16 anos, tirar sua 1 habilitação sem gastar nada (pago pelo governo), tipo vai na honda meio sem grana e ve isso…. cbr 1000rr $13.800, cb 1000 $11.760, cbr 600 $11.540, cbr250 4.099 (a hornet saiu de linha la kkkk) site: powersports.honda.com, esse nosso país e um roubo!!!!

  • BEM ALGUEM PEDERIA SUGESTIONAR ALGO SEMELHANTE A ISSO NÉ TIPOW  SE VC SOFRE ACIDENTES FREQUANTIMENTE VC PAGA O SEGURO OBRIGATORIO 3 ANOS SEM ACIDENTE  MEIO SEGUORO  5 ANOS EXENTO DE SEGURO POR QUE CA ENTRE NOS QUEN DIRIJE COM RESPONSABILIDADE E ATENÇÃO MORRE DE VELHO NAUM É VERDADE SERIA OTIMO SE FOSSE ASSIM ???
     UM ABRAÇO A TODOS OS MOTOCICLISTAS 

  • Uma das coisas que mais me chamam atenção é que em todos estes projetos jamais se observa a opnião de especialistas em motocicletas. Porque esse projeto não se estende aos carros também? Porque não fazer um projeto que proíbe as motos e carros não passarem de 110km/h?!?! Já que é pra fazerem absurdos então vamos alterar lá de cima!!! Porque não proibem as fábricas de carros e motocicletas de fazerem veículos que possam ultrapassar a velocidade máxima permitida por lei?!?!? São cada idéia!!! 

  • Que  projeto de merda, o que faz a pessoa ser bom pilotando uma moto de qualquer cilindrada é a consciência e não a habilitação com 20h a mais ou a menos.

  • Não falemos em custos ao Estado em relação a acidentes em rodovias; não nos preocupemos com a retidão dos centros de formação de condutores; não abordemos agora quanto um Deputado ganha entre outros aspectos aqui levantados, porém inócuos.

    Pensemos em vidas ceifadas pela estupidez humana. Vidas jovens que se vão e levam consigo as de inocentes.

    Pensemos na  crucial falta de educação do brasileiro não apenas nas vias públicas como em quaisquer outros lugares como o principal fator de causa de acidentes com veículos.

    Esta falta de educação está bem clara nos atos cotidianos de quem dirige um veículo seja ele uma motoneta ou um caminhão. Nenhum limite de velocidade é respeitado através das placas que indicam a velocidade máxima, se não tiver no local os tão criticados “pardais”, e mesmo assim muitos motoristas e motociclistas recebem em casa documentos de multa com a foto do veículo vergonhosamente ali estampada!

    Sinais vermelhos são ultrapassados com a naturalidade daqueles que esperam o verde. Avenidas são transformadas em pistas de corrida nas madrugadas, e as televisões têm mostrado cenas dantescas de acidentes automobilísticos oriundas de câmeras de vigilância.

    Acrescentemos a tudo isto boas doses de álcool e toda sorte de imprudência, e o resultado não poderá ser outro  do que este que conhecemos todos os dias nos jornais impressos ou televisivos.

    De fato, o candidato à habilitação para motocicletas ou triciclos não fazem a moto-escola nas vias públicas ao contrário dos motoristas, portanto as realidades de um e outro são diferentes.

    Os alunos das moto-escolas aprendem montados em motocicletas de 125, talvez 150 cc no máximo, dirigindo-as em velocidades baixíssimas dentro de um percurso fechado, uma utopia que nada tem a ver com qualquer via pública.

    Ora, se o sujeito sai dali com a habilitação nas mãos e entra numa concessionária de motocicletas e compra uma possante de bem mais de 1000 cc, sem nunca haver antes pilotada uma destas, fica claríssima a falha na preparação do condutor.

    Quem tem um carro que ande a uns 300 km/h, como algumas das motocicletas esportivas mais sofisticadas, não “consegue” manter um limite de 80 km/h, como em muitas rodovias, ou nos limites superiores de rodovias expressas modernas, “porque tem potência de sobra, o que fazer do resto dela?”

    Acredito, sim, que, se o candidato tiver de fazer cursos com dificuldades inerentes às potências de suas máquinas pretendidas, eles sairão às ruas e estradas mais bem preparados do que hoje, embora isto não os impeça de “testar” o máximo que sua máquina pode dar inconsequentemente…

    Talvez fosse interessante que os responsáveis por este Projeto de Lei conhecessem o trabalho que algumas revendas ou marcas de motocicletas prestam, oferecendo aos seus consumidores cursos de pilotagem, ou, quem sabe, para os que se candidatassem a cilindradas maiores, fizessem um curso destes, para que tivesse o perfeito domínio de suas motocicletas.

  • Fico imaginando como vai ser nas moto-escolas…aquela preparação ridícula de ficar dando voltas em marcha lenta e contornando cones…com uma moto 1.000cc kkk…grande coisa que iria mudar, isso dai é só para arrecadar pois é obvio que quanto maior a cilindrada, mais você terá que pagar.

  • Este modelo de habilitação existe em outros países e na minha opinião é um modelo melhor que o atual. Concordo que uma pessoa recém habilitada esteja apta a conduzir uma moto de alta cilindrada. Motos potentes tem uma resposta muito rápida no acelerador e freios muito mais eficientes. Sem saber dosá-los uma pessoa inexperiente tem maior possibiildade de sofrer um acidente.

    Porém este modelo tem que ser adotado de forma mais ampla, com um novo padrão de aulas que preparem os motociclistas a lidar com situações de frenagem, aceleração, condução etc. A questão é se é possível a implementação de um programa amplo como esse.

    • cara quando o jovem q tira carteira tem condições de compra uma moto de 1000cc vc acha q eles vai se preocuprar com a lei..?? NUNCA.

  • O problema é que mesmo querendo imitar algumas leis de outros paises o que acho ate valido nosso ilustres politicos (lixos ) mudam o foco das coisas pq se vc analisar de uma forma ampla a maioria esmagadora dos acidentes na cidade sao de motos pequenas entao ao meu ver nao tem que criar outras categorias ,tem quer treinar os novos e os ja habilitados pois no detram nao se aprende nem sequer frear a moto da forma correta que é usando o freio dianteiro com o traseiro de leve ,entao o motivo é um so arrancar mais grana do povo ,pq eles nao imitam as leis da italia em que os motoristas de carro tem direito de pilotar  moto ou scooter de ate 150cc somente tendo habilitaçao de carro e total liberdade e privilegios pra quem esta de moto ,garanto que iria melhorar muita coisa como transito ,qualidade do ar e etcc.

  • A lei em si, é boa, mas quem tem dinheiro para comprar uma moto 1000, por exemplo, não vai precisar do dinheiro do governo, o problema são os idiotas e suas 125 ou 150. 

  • O senhor Deputado, porque não sugere novo prebliscito sobre o desarmamento ? Quando o fizeram, enganaram a população e todo mundo aderiu, achando que a bandidagem iria acabar desarmada também ! Ocorre que Lei não foi feita pra bandido e, a única coisa que essa merda de prebiscito fez, foi dar a certeza para os bandidos que o cidadão de bem estava desarmado !
    Façam de novo e, devolvam nosso direito de se defender, coisa que o Estado não faz há muito tempo !!!!!!!!!!!!

    •  Parem de encher o saco dos motociclistas… Procurem fazer algo útil de verdade.
      E parabéns ao colega que comentou sobre as armas, tem toda razão, esses porras de políticos só nos ferram e, ainda roubam nosso dinheiro sem a menor preocupação.
      Bando de sem vergonha.

  • Isto é mais uma forma de arrecadar dinheiro, pois qual a porcentagem que representa cada categoria de moto nos R$180 milhões?

  • Inadmissível essa proposta, o que eles querem é “grana” uma vez que hj o sistema de habilitação no Brasil é corrupto e mau intencionado, esse deputado não sabe o que fala, infelizmente os acidentes acontecem na sua GRANDE maioria com os motos de baixa cilindrada (125 e 150cc), se existisse uma real intenção de proteger o motociclista fariam uma faxina nos órgãos responsáveis pelo trânsito no Brasil inteiro oferecendo auto escolas de qualidade e um sistema de testes para habilitação honesto o que infelizmente está longe de acontecer.

  • ESSA LEI JA EXISTIU, SO QUE NAO DEU CERTO ( MEU PAI AINDA POSSUI UMA CARTEIRA COM ESSAS LETRAS) 
    O CARA TEM QUE TOMA VERGONHA NA CARA E PARA DE TENTAR ROUBAR O POVO BRASILEIRO  CAMBADA DE FDPS

  • Deixei um comentário no site do Deputado. Acharia legal se todos fizessem isso. Vai mostrar quantas pessoas vão lembrar do nome dele na próxima eleição negativamente. Mostre seu descontentamento.

  • com tantos problemas serissimos no Brasil olha com oq ele foi gastar seu precioso tempo,acabar com a impunidade dessa badidagem melhorar as leis para punir exemplarmente os bandidos ninguém quer!!!!

  • Pq q esses fdp nao almentam a rendas das pessoas, dos aposentados q ganham 622,00 reais para se sustentar ao inves de fica procurando alas para ganhar mais dinheiro no bolso deles Isso é um ABSURDO do mesmo jeito q eu dirijo uma moto de 150cc dirijo uma 1000cc ai da responsabilidade da pessoa, nao importando a idade pois um jovem de 18 anos sabe muito bem quais são as leis se nao nem estariam tirando cnh.

  • Antes era assim. A1 até 125cc e A2 acima disso. Para burlar isso, as autoescolas cediam algumas 125 modificadas para 135cc. Minha primeira habilitação era A2D. 

  • SINCERAMENTE… ESSE TIPO DE COISA, CHEGA DÁ UM NÓ NA GARGANTA… POR CONTA DE IMBECIS ASSIM, É QUE ESSE PAÍS NUNCA IRÁ PRA FRENTE. ESSE PAÍS DEVERIA ACABAR!!!! É MUITO REVOLTANTE!!! 

  • galera tipo assim..facil explicar isto pra vcs!…um numero alto de pessoas tem motos acima de 150 cc..moral uma tacha sera cobrada e no final dim dim nas contas destes nobres senhores deputados..

  • pessoal acho isso um absurdo,  eles deveriam verificar a possibilidade de diminuição da idade para tirar CNH, talvez 16 anos pois ja vejo muitos desses jovem pilotando uma moto, e saba qual o tipo de moto que eles pilotam, as tais 50cc, essas sim deveria ser obrigatorio o uso de CNH, pois ate hoje nao vi ninguem com a tal da ACC, vc´s ja viram alguem?  fica ai a duvida em vez de legalizar uma coisa que so traria beneficil para o estado, nao vao atraz de complicar a vida de quem pilota consicente e tem respeito ao proximo, piloto ou motorista.

    obrigado a todos.

  • Boa Noite,

    Mais uma idéia sem sentido, mais um projeto de lei para o deputado apresentar na sua campanha: “formulei tantos projetos de lei”, com isso quer dizer que trabalha, ou pior, que faz algo de interresse público.
    A falta de respeito com o próximo e de noção de sociedade é que é o problema de todos nós brasileiros. Como se combate isso? Educação, educação e educação. Qual o problema da violência no trânsito? Óbvio que é a falta de Educação, aquela formal que se aprende nos bancos escolares. A noção de respeito e convívio em sociedade também pode apresentado na escola, mas depende de outros fatores que políticos não podem influenciar.
    Adicionei a Categoria “A” em minha habilitação a menos de um ano, então logo comprei uma moto custom com motor de 650 cm³. Claro que tive que cuidar, e sempre vou ter cuidado ao pilotá-la, pois é um veículo de 2 rodas, mas sinceramente não acho que o problema seja o tamanho do motor. Quando passeio canso de ser ultrapassado por motocicletas pequenas com motor menor do que 150 cm³, e até modelos cub com 100 cm ³, não só motoboys, mas toda sorte de motociclistas aloprados, qual o problema da falta de respeito com a vida dos outros e a própria? O tamanho do motor da motocicleta?

  • primeiro deveriam pensar no sistema de habilitação atual, que é patético, depois, educação, enfim, politico não presta pra nada, só pra atrapalhar a vida do cidadão, e mamar no nosso dinheiro.

  • Vamos voltar ao passado e reclassificar as carteiras para moto. É um retrocesso.
    Essa lei não resolve a questão de acidentes, pois a maioria dos mesmos ocorre com motos de baixa cilindrada. Essa lei é só pra complicar a vida do usuário e arrecadar mais dinhero para os orgãos de trânsito.

  • No minino este deputado,pegou a doença do Jooji Hato que propôs a lei  proibindo garupa, ou ele tem algum parente dono de auto escola,pois na minha opnião só quem vai lucrar são auto escolas e detran, e de nada vai adiantar pois as aulas são feitas em um percurso pequeno e em primeira marcha,ou as auto escolas vão dar as aulas em uma estrada a mais de 100Km por hora?Srs brasileiros continuem votando em quem se preocupa com estas leis e não com melhorias na saúde,habitação etc.coisas que realmente precisamos. 

  • algum tempo ja tivemos essa categuria de carteira A1, A2 ,A3 foi abolida para uma só categoria agora ele quer volta para o sistema anterior. Seu deputado procura outra coisa para ajudar a população como a melhoria da saúde ou progetos para os deputados corrupitos irem para cadeia.porque lugar de ladrão é la

  • daqui a pouco vao obrigar a gente andar com um abacaxi na cabeça, e obrigar colocar rodinhas de bicicleta, pintadas de ROSA CINTILILANTE.

  • Ao invés dos cara rediscutirem o método de avaliação dos DETRANs, principalmente nos testes práticos, ficam querendo inventar moda com essa história de categorias !

    O que precisa ser feito é planejamento urbano, construção de vias rápidas alternativas, construção de viadutos, campanhas educativas, policiamento preventivo e por aí vai …

    Quantas vezes vocês já viram propaganda de conscientização para motociclistas na TV ! Eu NUNCA vi !

    Sou a favor de curso obrigatório de pilotagem para instrutores de moto em autoescolas ! O instrutor da autoescola que eu fiz há 10 anos atrás sequer tinha andado de moto em BR !!! Como que ele vai passar alguma informação valiosa pra um candidato à habilitação !?

  • Vem NIRIZ DE PALHAÇO JUNTO??Por que eles não aumentam a qualidade das aulas praticas e baixam o valor do custo para poder tirar uma carteira hoje, levando em concideração que uma carteira hoje da para comprar uma moto boa de peqno porte,daki um tempo vai da pra comprar uma moto zero.
    Faça me o favor deputado,tu não elege mais não , tu pensa em ferra o povo brasileiro que te da um bom sustento no bolso,tu ja se ofereceu para pagar uma consulta medica para uma pessoa pobre no SUS,??quem sabe vai até la e faça isso, talves vc até ache alguém precisando de ajuda, por que pelo jeito parece que o povo brasileiro NADA em dinheiro, mas quem nada são vcs com O NOSSO DINHEIRO.Por que temos que pagar um valor tão abusivo para retirar um CNH, qual a diferença nossa para  os ESTADOS UNIDOS que custa uma miseria que serve para esmola até.A Diferença é que eles se preocupam na melhoria do país e com o povo americano , e aqui se preocupam só com o rendimento de  ladrão.
    Haja cueca e mala  pra tanto roubo.

  • Tem que rir para não chorar, esse Deputado sempre pegando pesado com nossa categoria de motocilistas e que sempre aprovam Leis “sem pé nem cabeça” e temos que engolir “guéla abaixo”, ainda nem foi digerida a lei que aumentou o tamanho da placa, RIDÍCULA que não serve pra nada a não ser arrecadar dinheiro e deixar nossas motos visualmente horríveis, agora vem com essa de querer dividir a CNH por categoria dizendo que vai aumentar a segurança, só servirá paraenrriquecer os donos de centro de condutores e arrecadar dinheiro do pobre.  Senhor Roberdo de Lucena CHEGA DE PALHAÇADA, esta na hora de alguém lutar por nós e não ficar criando mais problemas, esses projetos só ridicularizam nossa categoria e tiram nosso dinheiro que vem suado. Placa grande, colete refletivo, categoria de CNH, aumento de IPVA, capacete refletivo, nada adiantou. Se liga, o problema esta na falta de respeito do trânsito, nas vias, nas sinalizações precárias, excesso de velocidade, povo mal educado, agora o Sr. que deveria ajudar acaba contribuindo com essa falta de respeito com nosso dinheiro e nossa categoria, pense nisso.    

  • OLHEM SÓ E ANALIZEM COMIGO. É DE FICAR LOUCO MESMO.
    Um cara desses é um legitimo PORRA LOCA, LADRÃO, CORRUPTO,EGOSTA,sem noção da realidade do Brasil, ele não quer ferrar só os motoqueiro, vai ferrar com as escolas tambem,  terão que por 3 tipos de moto, e terão que fazer uma pista maior para moto grande.A logica para moto grande é um curso de pilotagem em pista de corrida, será que esse RETARDADO DA CABEÇA não analisa isto?A moral vai ser com pré requisito, ninguém tira uma A2 sem fazer a A1, e ninguém tira a A3 sem ter a A2, entendem isto?Será que vão deixar chegar na auto escola sem saber andar de moto e tirar de cara uma A3???Muita malandragem nisso.O governo ganha 2 vzs ou 3.Todos que tem moto grande sabem que a direção dessas motos viram pouco já porque são para velocidade, e outra , como fazr aulas em pista normal de auto escola  com um motor potente desses que esquenta muito quando anda devagar? Vão fazer anda em primeira e segunda com moto grande??Quem anda em  125 cc  saberá andar em uma 1000cc , o jeito é o mesmo, mudará a responsabilidade do cara.Diferente de carro para caminhão que dai é outra historia. Não tem logica a não ser arrecadar milhões de nós otarios que votamos nesses ladrões que só servem para criar leis p/ ferrar com a vida do brasileiro.Aposto que eles criam a lei e conversam entre si e dizem:(IMAGINE QUANTO DINHEIRO NÃO VAMOS ARRECADAR, AO NOSSO BOLSO$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$?).Aqui no sul tinha uma mulher grávida de gêmeos e não tinha leito para ela ter os filhos, tiveram que ir para emprensa para algum hospital de alguma cidade se tocar e dar um jeito,isto é INADMISSIVEL, com estes problemas estes F. DA P….. não se preocupam, claro, não dá R$$$$ pra eles.CAMBADA DE LADRÃO

    • A intenção destes políticos de merda, pagos com os nossos impostos é somente ROUBAR AO MAXIMO o povo brasileiro. Vai ROUBAR O CAPETA.

  • Nao sou contra a classificação, meu irmão mora no Japão e la vc só consegue tirar carta com o que vc aguentar, ou seja, a primeira coisa que vc faz ao subir na moto (as autos escolas tem todas as cilindradas de moto) é deita-la até o chão e depois levantar, sem dizer que o teste la é super dificil, procurem no youtube e vcs verão, e la tambem o adolescente com 14 anos ja pode pilotar uma moto com 50cc e a partir dos 16, 125cc (por isso que o japão tem modelos variados de baixa cc) e se o adolescente não cometer nenhuma infração grave, com 18 ele pode pilotar motos até 400cc e só com 21 anos ele pilotará 400 acima…. Ou seja, ele passa por uma evoluçao e é educado assim, mas para isso pegar aqui no brasil vai demorar, falta educação, planejamento e o mais importante! Somos os primeiros a reclamar, mas tambem nao damos exemplo…quem aqui nunca pilotou sem capacete ou recorreu de uma multa por para em cima da faixa, excesso de velocidade ou passar sinal vermelho…. Vamos primeiro nos conscientizar, para podermos cobrar e o mais importante, VOTAR CONSCIENTE!!

  • O tempo passa e a gente muda…

    Nos meus 18 anos eu seria contra esse tipo de proposta mas aos 40 com mais maturidade não apenas sou a favor como acredito que o mesmo sistema deveria ser implantando para o automóveis, fora a elevação da idade mínima para 21 anos.

  • Acho a proposta poderia ser muito válida, mas como já foi comentado acima, a maioria esmagadora dos acidentes são com motos pequenas (até por estarem presentes em maior número nas nossa ruas). Ou seja, enquanto as auto-escolas forem incompetentes e o DETRAN te reprovar por absurdos como “trocar de marcha ou frear com o freio dianteiro”(quando fiz a prova só foi permitido utilizar a primeira marcha e o freio traseiro!!!!) vai continuar tudo a mesma “M”. A unica mudança será o valor da arrecadação para os cofres públicos, pois com certeza, tirar abilitação A3 não vai ser o mesmo preço da A1….. Enquanto países de primeiro mundo, como a Espanha, incentivam o uso da motocicleta como solução para o transporte nas grandes cidades, nos subdesenvolvidos é isso que acontece.

  • Quem pilota uma biz pilota uma cb 300 ,mais tem que ter atenção e cuidado com a velocidade,para que correr com uma moto se as ruas tem limites de velocidade ,os acidentes acontecem quando nao se é respeitado o pare um semáforo ou se ultrapassa na mão errada ,vejo muitos motoqueiros que ultrapassam pela direita e isto é errado ,querem evitar acidentes coloquem ais fiscais nas ruas radar e câmeras nos semáforos,quem anda correto não teme a isto. 

  • Acho a proposta do nobre Deputado descabida, porque o que ele esta propondo jah existiu, eu mesmo no ano de 1989 tinha Habilitação na categoria “A3C” e q foi extinta
    passando a atual  classificação “AC” e lembro q na epoca o numero de acidentes envolvendo “motoqueiros” guardando se as devidas proporções não diferenciam muito dos de hoje. Caro Deputado procure algo que seja realmente de utilidade/beneficio para o povo (pelo menos aos q lhe confiaram o madato, grupo de qual eu não faço parte. Graças a Deus).

  • TOMA VERGONHA NA SUA CARA SEU DEPUTADO ROBERTO DE LUCENA, VC ESTA DIZENDO PARA TODOS OS BRASILEIOS QUE TEM HABILITAÇÃO CATEGORIA “A” QUE ELES TEM QUE TIRAR DE NOVO A HABILITAÇÃO? VOCÊ NÃO TEM É VERGONHA NA CARA DE PROMOVER UM PROJETO DESSE, ACABEI DE TIRAR MINHA HABILITAÇÃO E AGORA COM A APROVAÇÃO DA LEI, EU VOU TER QUE TIRAR NOVAMENTE OUTRA CATEGORIA, VOCÊ VAI PAGAR O QUE EU GASTEI? O ESTADO VAI PAGAR ? JA NAO BASTA O ROUBO DESGRAÇADO QUE VCS POLITICOS FAZEM AINDA QUER ROUBAR NA CARA, VOCÊ ESTA FALANDO DE MISEROS MILHÕES QUE GASTAM COM INTERNAÇÕES, MORO EM UMA PEQUENA CIDADE DE MINAS GERAIS, AQUI SÃO EM TORNO DE 60 MILHÕES DE REAIS TODO ANO SO DE IMPOSTO DE VEICULOS, IMAGINA EM SÃO PAULO? IMAGINA EM TODO TERRITORIO NACIONAL, E PORQUE NAO VALE TAMBÉM PROS CARROS? 50CV DE POTENCIA, 200CV, 400CV, 600CV? E O SEU CARRO? TEM QUANTOS CAVALOS DE POTENCIA? QUER DESVIAR QUANTO EM $$$$$$? SE TEM MUITOS ACIDENTES E FALTA DE SINALIZAÇÃO, SEGURANÇA, VC JA OLHOU NO BOLSO DE CADA ACIDENTADO SE ELE TEM HABILITAÇÃO? NA CATEGORIA B O CARA COM UM MILLE FIRE SERA QUE DIRIJE UM CAMARO AUTOMÁTICO? PRA MIM VC VAI SE FERRAR….

  • ESSES POLITICOS  NÃO TEM NADA MELHOR A FAZER DO QUE FICAR CRIANDO PROJETOS DE LEI SEM  NENHUM SENTIDO.É FALTA DO QUE FAZER EM BRASILIA.

  • Sem comentarios para um babaca desses, anotem bem o neme desse otário e gravem o tipo de politico que elegemos.

  • Acredito que não resolveria o problema, só iria burocratizar mais para tirar a habilitação, porque com certeza esses gastos com acidentados, 99% são com motos de baixa cilindrada para não dizer (cgs125/cgs150), então só esse fato ja fura essa regra que ele quer implementar.

  • Projeto de lei pra baixar o salário deles nem pensar né? O Brasil poderia se mobilizar nesse intuito, assim sobraria mais dinheiro…

  • alias quem tem uma moto de alta cilindrada nao fica dando sopa todo dia por motivos q devido as burocracias o mau uso das leis e aos bandidos por ai alias eles deviam fazer uma lei q fisecem com q todo dinheiro q estes corruptos roubaram focem devolvidos.
     

  • O fundamento que este político tá usando, são estatísticas mostrando a quantidade de acidentes de moto e o custo que estes acidentes causam aos cofres públicos. Acho que ele só esqueceu de pesquisar uma coisa: o maior número de acidentes, acontecem com motos de quantas cilindradas? É visível para qualquer pessoa, que o maior número de acidentes de moto, são provocados por motos de pequena cilindrada. 
    Então no lugar de querer criar mais categorias para motos, é muito mais proveitoso que sejam criados programas de conscientização para que os motoristas respeitem mais os motociclistas e, que os motociclistas adotem uma postura de pilotagem mais defensiva. 

  • O fundamento que este político tá usando, são estatísticas mostrando a quantidade de acidentes de moto e o custo que estes acidentes causam aos cofres públicos. Acho que ele só esqueceu de pesquisar uma coisa: o maior número de acidentes, acontecem com motos de quantas cilindradas? É visível para qualquer pessoa, que o maior número de acidentes de moto, são provocados por motos de pequena cilindrada. 
    Então no lugar de querer criar mais categorias para motos, é muito mais proveitoso que sejam criados programas de conscientização para que os motoristas respeitem mais os motociclistas e, que os motociclistas adotem uma postura de pilotagem mais defensiva. 

  • Estou firme na idéia, junto com vc. Querem colocar a culpa na falta de responsabilidade dos governantes, em cima dos motociclistas, vão tudo pra PQP… Raça de corruptos, ganham um puta dineiro pra ficar com o … na cadeira, pra não ver a realidade do mundo. Hj passou reportagem sobre a India, e lá não se vê acidentes, sendo que não tem lei nenhuma lá pra regularizar o transito, nem por isso é sem respeito como aqui. A culpa é da cupula maior que temos no Brasil, que só querem enriquecer com o dinheiro de nós trabalhadores.

  • algo assim não iria adiantar de nada, ja que os acidentes acontecem com motos pequenas as famosas 125 e 150, dificilmente um cara afundaria uma 500 ou 600 num carro ou onibus! eu mesmo tomo muito mais cuidado quando estou com uma 250 do q uma 125! Sei q é ridiculo mas, a solução seria banir as motos abaixo de 249! diminuiria drásticamente o numero de acidentes! u.u

  • O nobre deputado, sem ter mais o que fazer além de se meter onde não deve (veja o histórico de presença do nobre dePUTAdo), não deveria legislar sobre o assunto, visto que será um retrocesso, já houve anteriormente esta divisão e foi abolida há muito tempo. O nobre deputado pastor da igreja O Brasil para Cristo, deveria avaliar melhor as estatísticas sobre os acidentes antes de levar esta rematada besteira à frente. Ou será que ele levará “algum para a cueca” para que este absurdo seja aprovado??? Caro Alessandro, pode ser malcriado com este tipo de sem-vergonhice sem medo. Apoiado sobre a bronca no excelentissimo dePUTAdo.
    Abraço

  • seria a favor de apenas 2 categorias , até 500cc e maior que 500cc . Acho que seria uma medida de proteção todo mundo que pilota motos sabe que sair da auto-escola e subir numa 1000cc é perigoso.

  • Isso e uma piada sem graça, esse deputado deveria procurar mais o que fazer, na verdade pra tirar uma cnh pra pilotar moto e muito facil, digo e tiro de exemplo comigo mesmo, eu comprei uma moto e fiz adiçao da categoria A, e facil demais, o que eu vejo e que deveriam darem cursos especializados palestras para melhor preparar o condutor antes de soltar eles nas ruas sem experiencias… Nobre Deputado autor do Projeto, que tal um projeto para banir a Currupçao de onde vcs tiram e desviam verbas de creches, saude, educaçao, seguranças Obras e outros que se eu fosse ficar falando era o dia inteiro!!! abraço.Karllos

    • isso é uma vergonha ao invés de cuidar da saude do brasil fica se preocupando com essas bobagens vai cortar cana na roça vai ve o que é bom

  • Pelo o que eu vi nao vai adiantar nada a separaçao de categoria, ja que a maioria dos acidentes sao com motos de menor cilindrada como de 125cc a 150cc o que adiantaria era melhor preparar o motociclista e banir a Mafia de curruptos nos Detrans e auto-escolas, o que adianta a mudança de categoria se a Mafia do Detran Exige Dinheiro para aprovar um Aluno?

      • Só quero ver um ser humano conseguir passar com uma moto de 1000cilindrada dentro do labirinto e subir na rampa.

        A não ser que a auto escola arranje um terreno de de uns 1000m2 e faça um circuito tamanho GG, e inclusive o detran terá que fazer também

  • Aí rapazeada….vcs estão atrapalhando o trânsito do Nobre Deputado…..o carrão dele precisa de espaço…dá licença!!!!. e depois outra…Vcs tão embaçando o lado dele… já deve ter um esquema montado com pra faturar com as novas categorias….

  • ele é habilitado para dirigir motos?
    se não for, está anulado o projeto dele, pois como ele me vem com um projeto desses sendo que não faz uso do objeto de estudo do seu projeto, é tipico “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”.

  • antes ja tinha categoria A1,A2,A3 a minha era categoria A3C mas passou para AC pela nova lei de transito ia vão me devolver a minha categoria A3, ou vou ter que pagar ai e sacanagem

  • Tanta coisa mais importante para se preocupar. Acho que ele esta de olho é nos 8 bilhões da previdência para por no bolso.

  • Esse deputado em vez de se preocupar com saúde e educação fica procurando sarna pra se coçar, se dividir a categorias de motos tem que dividir de carros tb, fora que nem e a cilindrada qeu diz qual moto anda mais.

    Esse deputado é um manjador, será que ele tem o segundo grau completo???

  • Isso é ridículo, se eles estão se preocupando mesmo com o motociclista então o ideal é melhorar as condições das vias pois qualquer buraco para um motociclista pode ser fatal, e fazer campanhas de prevenção de acidentes. E se querem diminuir os gastos públicos, porque não diminuem a quantidade de deputados?

  • (o filho do Eike Batista tem 20 anos e dirige uma Mercedes Mclaren, mas tudo bem né? – inclusive, se fuçar um pouco na internet, encontro rebentos recém habilitados de políticos, pilotando carros com motores potentes) – ESTE COMENTÁRIO JÁ DEFINE QUE O DEPUTADO ESTÁ CERTO, OU NÃO???

  • Claro… Vamos fazer então o mesmo com a categoria B, C, D … B1 para carros até 2.0, desde que compactos ou hatch, até hatch médio… B2 para carros sedã e utilitários baixos e B3 para minivans e pick-ups… FRANCAMENTE!

  • Eles estão sempre criando uma maneira de criar dificuldade para obter, mais verbas,e não pense os senhores que isto vem para facilitar a vida de minguem, mais sim enriquecer os donos de alto escolas que no futuro, vão financia a campanha de algum deputado. SE já não o fazem!!!

  • porque não melhoram o processo de aprendizado? Moto Escola serve para ensinar a fazer zig-zag, andar em pontes estreitas (?), a fazer manobras dentro de estacionamentos (para que serve o oito?). A prova chega a ser ridícula de tão sem nexo!

  • Porque não fazem uma PORRA de proposta para DIMINUIR O VALOR ABSURDO DO IPVA E DO SEGURO DE MOTO ??? Ahhh já sei, o negócio é botar na BUNDA do consumidor né ??? PUTS

  • mande esse deputado procurar o que fazer, porque não faz um projeto para melhorar a saúde pública que estar uma vergonha de canto a canto pelo Brasil. Porque não faz um projeto para punir com mais rigor os bandidos que atualmente mandam no nosso País. Isso é uma vergonha.

  • Minha Nossa!!! Quantos argumentos sem fundamentos!!! A maioria no achismo… Todos sabem o porquê do acontecimento de acidente de transito: imprudência e falta de respeito com o outro.
    Parece que muitos aqui nem andam de moto. Essa lei é só para criar segregação! Cria-se a lei para poder punir todos, ao invés dos infratores! Minha categoria era AD, hoje AB. Já pilotei diversas motos e outros veiculos. É só usar de cautela até se acostumar com o veículo. Mas a imprudência e falta de respeito não deixa, né?

  • Fica a minha indignação, sou habilitado a 15 anos na atrairia A e tenho uma moto de 1000cc teria que voltar a andar de 125? Tirar A 2 depois de + 1 ano tirar novamente outra habilitação para poder andar com um objeto que já ando a 15 anos ? Sério!!!!

    • Pobre infeliz deputado.
      Ninguem e tao pobre que nao tenha doado algo e nem tao rico que nao tenha recebido.
      E o senhor e o rico que tira dos menos favorecidos. Pois para os ricos pouco fara a diferenca.
      Pois sabemos que sera mais gastos e exigencias…

  • o que o nobre deputaputado entendo de potência de motores; 2 tempos ou 4 tempos, 2 cilindradas ou 4 cilindradas, opa!!! ( me perdi)
    primeiro vai estudar malandro não fala o que tu não conhece. Cinistro.

  • vereador; deveria ter 3° grau completo
    deputado/prefeito ;deveriam ter 3° grau+ pos- graduação
    deputado federal; 3 grau + pós + mestrado
    senador ; 3+ pos+ mestre.+ doutorado
    governador; 3+ pos + mestre+ Dou
    + PHD
    ……….
    ……

    ……
    ???????????????????
    E TODOS no mínimo uns CURSOS EM GESTÃO E ADM PÚBLICA

    cambada DE ignorantes !!!

Deixe um Comentário