Notícias da Web

Como fazer uma boa introdução para redações?

Uma das principais dúvidas de estudantes antes de provas de redação é como fazer uma boa introdução. Veja dicas e exemplos.

Uma das principais dúvidas de estudantes antes de provas de redação é como fazer uma boa introdução. E os vestibulares e o ENEM são exemplos de avaliações que mais exigem ampla bagagem cultural e literária, além do domínio de técnicas de escrita. Por isso é essencial que os estudantes já comecem seu texto de forma assertiva, a fim de conquistar o leitor e, principalmente, o corretor da sua redação. Descubra, em nosso post de hoje, como fazer uma boa introdução para redações.

Como garantir uma boa redação?

Seja em provas de vestibular, concursos e textos escritos diariamente, antes de começar a escrever as primeiras linhas é essencial que o tema da redação seja lido mais de uma vez. Essa atitude é importante para que o desenvolvimento do texto não fuja da proposta — um dos erros mais graves e grande responsável pela eliminação de candidatos.

Qual é o tamanho ideal de uma introdução?

De maneira geral, uma boa introdução contém de duas a três frases, distribuídas entre cinco e seis linhas. Esse espaço é suficiente para fazer uma apresentação do tema e da tese (o objetivo do texto), que serão as ideias e argumentos defendidos nos parágrafos seguintes.

Como fazer uma boa introdução?

Durante o ensino médio ou graduação, você deve ter aprendido alguns truques para começar bem um texto. Para te ajudar ainda mais reunimos as técnicas mais importantes para uma boa introdução e cinco exemplos de introduções que obtiveram a nota máxima no ENEM de 2014, com o tema “Publicidade infantil em questão no Brasil”. Acompanhe:

Seja objetivo
A introdução deve ser direta e objetiva. Lembre-se que você tem poucas linhas para apresentar o tema e a tese. Portanto, não enrole o seu leitor, pois ele perceberá.

Exemplo 1.
“A publicidade infantil movimenta bilhões de dólares e é responsável por considerável aumento no número de vendas de produtos e serviços direcionados às crianças. No Brasil, o debate sobre a publicidade infantil representa uma questão que envolve interesses diversos. Nesse contexto, o governo deve regulamentar a veiculação e o conteúdo de campanhas publicitárias voltadas às crianças, pois, do contrário, elas podem ser prejudicadas em sua formação, com prejuízos físicos, psicológicos e emocionais.”

Crie uma palavra-chave
Crie uma palavra-chave que seja uma síntese do tema e use-a na introdução. Essa é uma forma de apresentar o ponto fundamental de argumentação ao seu leitor.

Deixe seu ponto de vista claro
Utilize frases que antecipem ao leitor se você concorda ou não com o tema e só a partir daí construa os argumentos da sua redação. A frase inicial deve ser criativa e concisa.

Exemplo 2.
“A vitória do capitalismo na Guerra Fria gerou muitas consequências para o mundo, sendo uma delas a competição desenfreada das multinacionais por novos mercados. Um dos principais alvos desse cenário são as crianças, indivíduos facilmente manipuláveis devido a sua pequena capacidade de julgamento crítico. Sua inocência é, dessa forma, cruelmente convertida em lucro, fato que não deve ser permitido nem tolerado.”

Imagine o texto antes de escrevê-lo
Mesmo com o tempo curto, reserve cinco minutos para imaginar os seus textos favoritos ou como você gostaria de apresentar um fato interessante para alguém. Esse exercício básico pode te ajudar a estruturar melhor a introdução do seu texto.

Não seja apressado
Não apresente, já na introdução, problemas ou soluções para o tema proposto. Isso deve acontecer no desenvolvimento do texto nos parágrafos seguintes.

Exemplo 3.
“A propaganda é a principal arma das grandes empresas. Disseminada em todos os meios de comunicação, a ampla visibilidade publicitária atinge seu principal objetivo: expor um produto e explicar sua respectiva função. No entanto, essa mesma função é distorcida por anúncios apelativos, que transformam em sinônimos o prazer e a compra, atingindo principalmente as crianças.”

Evite clichês
Evite utilizar chavões, gírias e ditados como “nos dias de hoje”, “desde os primórdios”, “voltar à estaca zero”, “calorosa recepção”, “a esperança é a última que morre”, “governantes corruptos”, “só sei que nada sei”, “água mole em pedra dura tanto bate até que fura” etc. Esses termos são clichês vistos com maus olhos pelos corretores.

Contextualize suas ideias
Apresentar o tema com uma contextualização histórica ou social, estatísticas ou dados de especialistas na área é uma forma de demonstrar um alto nível de leitura e conhecimento para os corretores.

Exemplo 4.
“A Revolução Técnico-Científica do século XX inaugurou a Era da Informação e possibilitou a divulgação de propagandas nos meios de comunicação, influenciando o consumo dos indivíduos de diferentes faixas etárias. Nesse contexto, a publicidade destinada ao público infantil é motivo de debates entre educadores e psicólogos no território nacional. Assim, a proibição parcial da divulgação de produtos para as crianças é essencial para um maior controle dos pais e para um menor abuso de grandes empresas sobre os infantes.”

Use questões a seu favor
Você pode criar uma ou mais perguntas que serão desenvolvidas na redação e respondidas na conclusão do texto. O importante é que esses questionamentos tenham embasamento teórico e não fiquem sem solução. Essas perguntas devem gerar um confronto positivo e estimular a curiosidade do leitor.

Cite as fontes sempre
Em nenhuma hipótese utilize a frase de outro autor na introdução da sua redação sem citar a fonte e utilizar aspas.

Exemplo 5.
“‘O ornamento da vida está na forma como um país trata suas crianças.’ A frase do sociólogo Gilberto Freyre deixa nítida a relação de cuidado que uma nação deve ter com as questões referentes à infância. Dessa forma, é válido analisar a maneira como o excesso de publicidade infantil pode contribuir negativamente para o desenvolvimento dos pequenos e do Brasil.”

Respeite os limites
Tente se ater ao espaço entre cinco e seis linhas, considerado suficiente para apresentar uma ideia concisa e objetiva do que será o seu texto.

Perceba como os estudantes conseguiram apresentar, em poucas linhas, a proposta temática da redação do ENEM e utilizar diversos conhecimentos na sua construção. O primeiro parágrafo é responsável por prender a atenção do leitor e mostrar propriedade sobre o assunto. Por isso, leia sempre livros, revistas, jornais e textos de seu interesse e também os que você não considera tão interessantes assim, mas que trazem informações relevantes sobre política, cultura e economia.

E o mais importante: pratique! Assim como em qualquer aspecto da vida, a qualificação exige prática. Redigir alguns textos por semana é a melhor forma de lidar com mais naturalidade com a construção de ideias e a escrita, além de ajudar a dominar de uma vez por todas as técnicas de como fazer uma boa introdução para garantir um futuro profissional.

Gostou das dicas de como fazer uma boa introdução para redações? Ainda tem alguma dúvida? Então conte para mim quais são as suas opiniões e dúvidas em nossos comentários!

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário