Saúde e Bem-estar

Colesterol alto na gravidez

Sinal de alerta sobre o Colesterol alto na gravidez, e dicas de como evitar que o colesterol ruim domine as artérias.

colesterol-coracao

Hoje, dia 8 de agosto, é o Dia de Combate ao Colesterol. Uma doença que preocupa muito pois, com o aumento do colesterol na corrente sanguínea, problemas como entupimento de veias e artérias podem causar infarto e derrame.

O colesterol é um tipo de gordura (lipídio) encontrado naturalmente em nosso organismo. Ele é fundamental para o funcionamento normal do organismo. Existem 2 tipos de colesterol, o HDL, que é chamado de “colesterol bom” pois forma uma classe de lipoproteínas que ajuda a carregar o colesterol do ateroma dentro da artérias, e transportá-lo de volta ao fígado para ser excretado. O outro é o LDL, chamado de “colesterol ruim”, transporta o colesterol de células que mais produzem do que usam, para as células que mais necessitam. É considerado ruim pela relação que existente do alto índice de LDL com doenças cardíacas.

Diante disso, engana-se quem acha que o colesterol tem como única fonte os alimentos que ingerimos.

Colesterol no sangue

Minha esposa está grávida e, por conta disso, nossas visitas ao consultório médico se tornaram rotineiras. E nessas consultas fiquei sabendo da gravidade que é o colesterol alto na gravidez, a ponto do cuidado a tomar durante o período de gestação, ser redobrado.

É esperado um aumento de cerca de 60% do colesterol total, e, portanto, as futuras mamães precisam ficar atentas a esses níveis. Geralmente eles começam a subir na 16ª semana de gestação e por volta das 30 semanas, ele pode chegar a ser 50 ou 60% mais alto que antes da gestação.

Para quem já apresenta níveis altos, o cuidado deve ser ainda maior, principalmente com a alimentação, pois o colesterol alto pode ser prejudicial para o bebê. Durante a gravidez, a criança pode acumular fios de gordura dentro de seus vasos sanguíneos, e consequentemente, pode vir a favorecer a instalação de doenças cardíacas ainda na infância.

Dicas

• A alimentação deve ser rica em fibras e em vitamina C, ou seja, é aconselhável consumo de frutas, principalmente as vermelhas, que se mostraram eficazes na diminuição do colesterol ruim.
• Comer cerca de 3 vezes ao dia, frutas, legumes e cereais integrais.
• Prefira peixes na hora de comer Carne;
• Adicione azeite de oliva ao cardápio – esse tipo de óleo aumenta o colesterol bom – e isso fará muito bem para quem apresenta nível elevado do LDL (colesterol ruim);
• Fique longe de carboidratos, açúcares e sucos industrializados.

Via

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário