Uma campanha institucional contra a discriminação sexual que mostra a imagem de um recém-nascido com uma pulseira de identificação onde, em lugar do nome, se lê “homossexual”, recebeu o apoio de associações de homossexuais e parte da esquerda, assim como críticas dos conservadores.

O responsável pela escolha da imagem, explicou que a campanha não pretende entrar na origem da homossexualidade, mas ressaltar que ele “não é um vício e, por isso, não deve ser condenado, marginalizado ou pior ainda, perseguido“.

O presidente da associação homossexual italiana disse que a campanha está “totalmente na vanguarda” na defesa dos direitos dos gays e afirmou que a Itália deveria “se adequar” à visão da Toscana (região italiana onde a campanha foi idealizada) sobre o assunto.

Mas do outro lado há também os opositores, como o líder da conservadora União de Democratas Cristãos na Câmara Baixa, Luca Volonté, que classificou a campanha de “horrorosa” e disse ainda que “utilizar recém-nascidos para dar a idéia de que os impulsos homossexuais são uma característica inata das crianças é uma desculpa vergonhosa do ponto de vista científico, político e social”.

Na minha opinião essa campanha não funciona. Mesmo não pretendendo entrar na origem da homossexualidade, o público-alvo da campanha são os heterossexuais que, com certeza, não verão com bons olhos o uso de um recém-nascido nesse contexto. O impacto será negativo… e convenhamos… é de muito mal-gosto. Parece que foi criada só para gerar polêmica mesmo.

2007-10-24T12:28:41-03:0024 outubro, 07|Anúncios|

Compartilhe na sua plataforma favorita!

3 Comentários

  1. ca bonfim 24/out/2007 em 13:57- Responder

    é, parece ser o tipo de campanha feita apenas para gerar buzz mesmo…se eles não quisessem entrar “na origem do homossexualismo” não precisavam utilizar um recém nascido…

  2. jaimeohana 29/out/2007 em 14:47- Responder

    Aaaaahhhhh….

    Mas deu o que falar essa ae hein…

    Uau!

  3. ROBERTO LUIZ WARKEN 01/set/2021 em 22:12- Responder

    Essa é uma das campanhas mais inteligentes do ponto de vista da construção cultural da homofobia.
    Quando você é identificado e localizado como não pertencente ao padrão heteronormativo voce deixa de ser incluso e passa a ser vitima de um apartheid de gênero que segrega, o afasta, te faz vitima de bullying, te bate e, te mata!

    O mesmo se dá com o racismo, Preconceito social (classismo), Preconceito racial (racismo), Preconceito contra pessoas trans (transfobia), Preconceito contra homossexuais (homofobia), Preconceito contra judeus (antissemitismo), Preconceito religioso, Preconceito contra gordos (gordofobia), Preconceito contra deficientes físicos (capacitismo), Preconceito contra estrangeiros (xenofobia) etc.

Deixar um comentário

Ir ao Topo