Bem-estar e Saúde Coisas Legais de Saber

Os benefícios do chocolate para a mente

Boa notícia para os chocólatras de plantão, a ingestão moderado do chocolate pode ser benéfica. Conheça os benefícios do chocolate.

O fascínio pelo chocolate é praticamente unânime em todo o mundo. Nas prateleiras dos supermercados é possível encontrar uma enorme variedade de combinações para chocolates em barra, que vão desde os mais amargos e exóticos, até os mais cremosos e recheados. Sem contar com as versões em pó, que podem originar outras receitas ou mesmo o tradicional achocolatado.

Muito antes da popularização do chocolate pelos europeus no século XIX, a fruta que dá origem ao doce já era venerada pelos índios mexicanos, que consideravam o cacau uma planta de poder e a utilizavam para fins medicinais. Os Maias diziam que o chocolate era afrodisíaco e combatia o cansaço e, por isso, tomavam um caldo negro e amargo misturado com pimenta para irem à guerra. Posteriormente, os espanhóis também utilizaram o chocolate como estratégia de guerra, já que os soldados eram capazes de ficar um dia inteiro nutridos com apenas uma barrinha do cacau prensado.

Boa notícia para os chocólatras de plantão

Embora mais recentemente nos tenha sido transmitida a ideia de que o chocolate faz mal, pesquisas comprovam algumas das teorias indígenas. Segundo essas teorias, a ingestão de chocolate em quantidades moderadas pode trazer benefícios à saúde e, principalmente, no que diz respeito as atividades cerebrais.

Chocolate para dinamizar os estudos

Na véspera de um concurso ou prova importante é muito dificil manter a calma e a concentração para estudar. Para essa ou outras situações de tensão e estresse associado a grande labor intelectual, uma dica é aproveitar a serotonina e endorfina liberada pelo chocolate.

Composto por mais de 300 substâncias químicas que promovem a liberação de neurotransmissores, no chocolate se destacam a endorfina, que gera a sensação de prazer, reduz dores musculares e ameniza o estresse; a serotonina, com efeitos antidepressivos; e a feniletilamina, que aumenta o nível de excitação ao elevar a pressão artéria, nos deixando consideravelmente mais alertas.

Justamente por isso, a feniletilamina é conhecida como a “anfetamina do chocolate”. Não é maravilhoso? Uma agradável solução para aquele soninho sorrateiro que chega tentando nos impedir de terminar os estudos!

Um misto de atenção e relaxamento

Outra substância importante contida no cacau é a teobromina. Ela induz ao relaxamento físico e intelectual. Portanto, conforme visto anteriormente, o chocolate estimula a prontidão de forma equilibrada. Perfeito para a prática de meditação e ioga, exercícios físicos e jogos de atenção.

Quem precisa de tarja preta quando se tem chocolate?

Além do prazer de sentir o sabor simultaneamente amargo, doce e sensual do chocolate, ele também nos beneficia com anandamida, que provoca a liberação da dopamina. Diversos antidepressivos comercializados atualmente possuem a substância andamina como componente, justamente para aumentar os níveis de dopamina no cérebro. Esse neurotransmissor é responsável pela sensação de bem estar, é por isso que nos sentimos tão satisfeitos depois de uma sobremesa de chocolate.

Preventivo para derrame

Um outro estudo vai ainda mais fundo em relação as propriedades medicinais do cacau. Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, comprovaram a ocorrência de uma substância presente no chocolate amargo que induz a um tipo de atividade celular que protege os neurônios dos danos causados pelo Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Realizado em camundongos, o estudo foi publicado no Journal of Cerebral Blood Flow and Metabolism. Uma pequena dose de epicatequina, nutriente encontrado no cacau, foi dada nos roedores. Depois de cerca de 1 hora e meia os cientistas interromperam a irrigação de sangue no cérebro dos animais, causando um derrame. O resultado foi um número significativamente menor de danos no tecido cerebral em comparação às dos camundongos que passaram pelo mesmo procedimento sem terem recebido a dose.

Segundo eles, depois dessa descoberta, o desenvolvimento de uma nova medicina para combater doenças neurodegenerativas, como Mal de Alzheimer, por exemplo, se tornaram uma possibilidade significante.

Apesar das recentes descobertas sobre o cacau nos deixarem mais a vontade para o consumo do chocolate, é importante atentar para os altos níveis de gordura saturada e açucares, que podem causar mal à saúde se consumido em altos níveis. Então aproveite com moderação essa maravilha que é o chocolate e aproveite para nos contar qual tipo você mais gosta de comer. Use os comentários e venha participar da conversa!

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário