Marketing Mobile Marketing Opinião Pesquisa

16 Estatísticas sobre o consumo de TV e mídia

A forma como o espectador assiste TV e consome conteúdos em vídeo está passando por uma mudança notável e alguns pontos merecem atenção.

Quem quer começar a investir nessa área, deve entender que somente a TV tradicional não é mais suficiente e o consumidor está cada vez mais exigente em relação a conteúdo, recomendações, anúncios e mobilidade.

Um estudo realizado em mais de 20 países pela ConsumerLab levantou uma série de informações relevantes sobre o consumo de TV e mídia. Confira abaixo.

Vídeos sob demanda

Mais de 50% dos consumidores disse assistir vídeos sob demanda, como séries, programas e filmes, pelo menos uma vez por dia, o que indica um crescimento de mais de 20% em relação a 2010.

Hoje as pessoas gastam mais ou menos 6 horas por semana assistindo vídeos sob demanda, o que é mais do que o dobro do
que foi registrado em 2011, quando a estimativa era de 2,9 hrs.

Millenials

As pessoas com idade entre 16 e 34 anos, gastam 53% de todo seu tempo de visualização com dispositivos como smartphones e tablets.

Aproximadamente 8 a cada 10 adolescentes diz assistir TV e vídeos sob demanda pelo menos diariamente, enquanto entre pessoas de 60 a 69 anos, somente 3 a cada 10 pessoas faz isso.

Ads

A maioria das pessoas considera anúncios online mais relevantes.

43% dos consumidores prefere assistir anúncios baseados em seus dados demográficos e de consumo de vídeo.

40% dos consumidores gostaria de receber mais anúncios que mostrassem produtos e áreas de seu interesse.

OTT

50% das pessoas que nunca pagou por uma TV à cabo, por exemplo, acredita que nunca vai fazer isso, pois não vê valor no serviço.

Entretanto, dessas, 22% já paga por um serviço OTT, indicando sua abertura para um novo formato de
exibição de programas, que não seja pela TV.

Pirataria

A pirataria pode ser combatida. Em 2011, a porcentagem de pessoas que usava fontes piratas para assistir vídeos sob demanda era de 8%. Em 2015, caiu para 2%.

Mobile

Desde 2012, houve um crescimento de 71% no número de pessoas que assiste vídeos por seus celulares.

Para assistir vídeos curtos, tanto tablets quanto smartphones são efetivamente usados. Porém, para vídeos longos, o tablet pode apresentar uma taxa de retenção do usuário até 2x maior.

42% das pessoas acha muito importante conseguir assistir TV e conteúdos em vídeo onde quer que elas
estejam.

Conteúdo e recomendações

50% dos consumidores que assiste TV tradicional diz não conseguir achar nada pra ver pelo menos
uma vez por dia
.

A maioria das pessoas acha as ferramentas de recomendação pouco inteligentes, muito genéricas e previsíveis.

31% dos consumidores gostaria de receber recomendações de acordo com seus hábitos de visualização e dados demográficos.

Fonte

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário