Motos e Bikes

Motos também podem ter benefício do governo para queda nos preços

venda-moto

No último dia 21, o governo adotou medidas para reaquecer a venda de carros no Brasil. Agora, a Abraciclo tenta negociar incentivos também para o mercado de duas rodas.

Fala-se até sobre a possibilidade de voltar a isenção da Cofins que havia sido adotada em março de 2009, onde, após o governo ter reduzido o IPI dos automóveis nacionais, os fabricantes de motos conseguiram como medida paliativa a isenção da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), cobrada no momento da venda da indústria para a concessionária. A medida valeu para motos até 150 cc e resultou em abatimentos em torno de R$ 200 para motocicletas de R$ 6 mil. Outra medida adotada naquele período foi a renúncia fiscal do governo do Amazonas de parte do ICMS cobrado no fornecimento de energia elétrica às fabricantes de motos. A contrapartida era a manutenção dos empregos do setor.

O segmento de motocicletas apresenta quedas nas vendas ao consumidor final desde fevereiro deste ano. No mês passado, abril, os emplacamentos totalizaram 132.201 unidades, correspondendo às baixas de 20,2% ante março e 9,5% em relação a mês similar de 2011. Em decorrência disso, as fabricantes reduziram a produção para 145.697 unidades, volume 18,8% menor que o registrado em março (179.451) e 18,4% inferior ao de mês similar do ano passado (178.646).

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário