Coisas Legais de Saber

10 seres vivos descobertos em 2010

Uma espécie de ser vivo desaparece da face da Terra a cada 20 minutos segundo cálculos de entidades ambientais. Por outro lado a ciência se esforça para encontrar novos seres vivos ainda desconhecidos.

No ano de 2010, muitos seres foram descobertos. Nester post há uma seleção de 10 deles que vi na Revista Galileu.

Alguns já haviam sido avistados antes, mas não existiam dados suficientes para a confirmação de que eram de uma espécie nova.

O ano passado revelou muitos novos insetos, uma variedade de sapos, rãs e salamandras já ameaçados de extinção, um mamífero carnívoro (há 24 anos não se descobria um novo) e 5 mil espécies de seres vivos marinhos, graças a dez anos do projeto Censo Marinho.

Macaco sauá

Macaco Sauá - Foto de Javier García

A nova espécie de macaco sauá, Callicebus caquetensi, foi encontrada na Amazônia colombiana. Há 30 anos, cientistas já falavam desta possível nova espécie, mas a guerrilha do narcotráfico na região impedia que pesquisadores entrassem na florestas para investigar. A notícia ruim é que o macaquinho está muito ameaçado de extinção.

Formiga Marciana

Formiga Marciana - Foto de Christian Rabeling

A formiga da espécie Martialis Heureka é cega e descolorida, especialmente adaptada para viver embaixo da terra. Ela foi descoberta na sede da Embrapa Amazônia, a 28 km da cidade de Manaus. Faz parte de uma grande pesquisa para identificação de espécies amazônicas.

Sapo que não quer ser girino

Sapo que pula a fase de girino - Foto de Robin Moore/iLCP

Num esforço de cientistas para encontrar espécies desaparecidas de sapos e rãs – estes animais são muito sensíveis às mudanças ambientais – eles descobriram este sapo do gênero Rhinella também na Colômbia. Este animal, diferente de outros sapos, pula a fase de girino, bota os ovos na floresta e seus filhotes já nascem como pequenos sapos.

Lagosta cabeluda

Lagosta Cabeluda - Reprodução/New Scientist

A descoberta desta lagosta peluda foi anunciada este ano junto com mais 5 mil novas espécies, fruto de uma década de trabalho no projeto Censo Marinho.

Mais um lêmure

Novo Lêmure - Fotos da Concervation International

Existem mais de 100 tipos de lêmures, e todos vivem nas selvas que ainda restam em Madagascar e estão ameaçados de extinção. Esta nova espécie, com faixas pretas na cabeça formando o desenho de um “Y” até as costas, foi anunciada recentemente pela ONG Conservation International.

Macaco de nariz arrebitado

Macaco de nariz arrebitado - Foto Thomas Geissmann

Este primata foi encontrado nas florestas de Mianmar e chama atenção pelo formato de seu nariz. A população local diz que a chuva faz encher o canal nasal do macaco fazendo com que fique espirrando descontroladamente. Ambientalistas acreditam que restem apenas 300 exemplares de Rhinopithecus strykeri vivos.

Peixe-vampiro

Peixe vampiro

Encontrado na região de Mianmar, o Danionella dracula leva o apelido de “peixe-vampiro” porque os machos da espécie tem dois longos caninos. Eles usam essa adaptação para brigar com outros machos.

Rã transparente

Rã transparente

Uma equipe de cientistas descobriu no Equador uma espécie de rã translúcida. Por viver em uma área de grande desmatamento, o animal já corre risco de extinção.

Verme marinho

Verme Marinho

Este animal foi descoberto em mergulhos a mais de 3 mil metros de profundidade entre Indonésia e Filipinas. A espécie Teuthidodrilus samae tem muitos tentáculos e estruturas sensoriais na cabeça.

Novo peixe

Novo Peixe - Reprodução/New Scientist

A espécie da família Lepiridae foi descoberta no sudeste do Oceano Pacífico, entre Peru e Chile por uma equipe de pesquisa odres britânicos e japoneses. O animal tem hábitos reclusos e prefere ficar escondido em pedras.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário