Marcas e Mascotes

Procter & Gamble segue como maior anunciante do mundo

Procter_logo

A Procter & Gamble segue como maior anunciante do mundo, segundo o recém-publicado ranking Top 100 Advertisers do Advertising Age, baseado nos dados de 2008. A P&G está à frente de Unilever, L´Oreal, General Motors e Toyota, que mantém suas posições em relação ao ranking do ano anterior. As mudanças ocorrem a partir da sexta posição, que deixou de ser da Ford, e agora é da Coca-Cola. A Johnson&Johnson está em sétimo, seguido pela montadora. Reckitt Benckiser e Nestlé fecham o Top Ten, que perdeu a Honda. No Top 20, a maior subida foi do McDonald´s, de 19º para 14º lugar. Na América Latina, entretanto, assim como na África, a primeira posição é da Unilever. Em todas as outras, a P&G reina absoluta.

O ranking traz ainda os detalhes sobre os investimentos em cada país. No Brasil, a liderança é das Casas Bahia (o AdAge utilizou os dados do Ibope, que considera preço cheio de tabela), seguida por Unilever, AB Inbev, Ford e Fiat.

Nenhum anunciante brasileiro está no ranking mundial, por causa de um dos critérios de eliminação, que é a necessidade de se ter operações em pelo menos três continentes. Do Top Ten brasileiro, Unilever, Anheuser-Busch InBev, Ford, Fiat, Volkswagen e Colgate-Palmolive estão no ranking com suas matrizes. Casas Bahia, Bradesco e Caixa Econômica Federal não atendem ao critério de ser “global”. E a Vivo é uma joint venture entre Portugal Telecom e Telefônica, esta última, presente no ranking.

Caso a Casas Bahia pudesse participar do ranking, estaria em 66º lugar, atrás de Carrefour e à frente de Microsoft. No ranking Agências e Anunciantes, que considera descontos, a Casas Bahia também lidera, com R$ 1,2 bilhão, ou cerca de US$ 685 milhões, na cotação desta segunda-feira, 30.

O AdAge observou ainda que os 100 maiores anunciantes do mundo investem 62% de suas verbas de compra de mídia fora dos Estados Unidos.

Conheça os anunciantes líderes nos principais países e o quanto eles investem em mídia:

África do Sul – Naspers – US$ 721,2 milhões
Alemanha – Metro Group, US$ 881,9 milhões
Argentina – Danone Groupe, US$ 91,9 milhões
Brasil – Casas Bahia, US$ 605 milhões
Canadá – Procter & Gamble, US$ 169,2 milhões
Chile – Unilever, US$ 19,1 milhões
China – Procter & Gamble – US$ 1,08 bilhão
Coreia do Sul – Hyundai Motor – US$ 156 milhões
Espanha – Telefonica – US$ 217,3 milhões
Estados Unidos – Procter & Gamble – US$ 3,37 bilhões
França – Vivendi Group – US$ 536 milhões
Índia – Unilever – US$ 62,7 milhões
Itália – Procter & Gamble – US$ 182,7 milhões
Japão – Toyota – US$ 1,02 bilhão
México – Televisa – US$ 459,2 milhões
Paraguai – Unilever – US$ 3,7 milhões
Peru – Telefonica – US$ 15,4 milhões
Portugal – Sonae – US$ 56,8 milhões
Reino Unido – Procter & Gamble – US$ 401,6 milhões
Rússia – Procter & Gamble – US$ 127,7 milhões
Uruguai – Unilever – US$ 12,1 milhões
Venezuela – Procter & Gamble – US$ 29,8 milhões

Via M&M Online (⌘C + ⌘V)

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário