Cerveja

Mega fusão no mercado de cerveja

A mexicana Femsa, uma das maiores fabricantes de cerveja do mundo e quarta maior do Brasil, negocia fundir suas operações com uma das líderes do mercado mundial para fazer frente à onda de consolidação que tomou conta do setor desde que a brasileira AmBev se juntou com a belga Interbrew, formando a InBev.

A Femsa não comenta, mas de acordo com fontes do setor, executivos da empresa conversaram recentemente com representantes da SAB Miller, vice-líder do mercado mundial, e também com a holandesa Heineken.

Ontem, quinta-feira – dia 1º, o site do americano Wall Street Journal fala sobre as negociações e diz que o banco Rothschild&Sons assessora os mexicanos no negócio.

Femsa e Heineken são parceiras no Brasil na cervejaria Kaiser. Caso seja concretizado, o negócio envolveria apenas a parte de cervejas do grupo mexicano, que também é o maior engarrafador de Coca-Cola do mundo e dono de uma das maiores redes de varejo do México, a Oxxo.

A parceria com compra ou fusão com a Femsa daria mais musculatura para SAB Miller ou Heineken enfrentar a gigante InBev, que recentemente adquiriu a Anheuser-Busch, maior cervejaria dos Estados Unidos.

O Brasil é um dos principais mercados da Femsa, depois do México. Dona das marcas Kaiser e Sol, a cervejaria não conseguiu decolar desde que foi adquirida pelos mexicanos, em 2006, e caiu da terceria para a quarta posição do ranking do setor. A parceria com um grande fabricante mundial daria força para a Femsa enfrentar e até adquirir grupos locais como Schincariol e Itaipava.

Via CCSP

Compartilhe nas redes sociais:

4 Comentário(s)

  • Oi, Alessandro. Tudo bem? Sou a Cecília, da Edelman, agência de comunicação da Jorge Zahar Editor.
    A cerveja na América Latina é hoje um negócio dominado pela InBev e suas cervejas estão à venda em praticamente todos os seus países.
    A InBev vende 202 milhões de hectolitros por ano, ou 14% do consumo global de cerveja (Fonte – Guia Ilustrado Zahar de Cerveja).
    Espero passar por aqui mais vezes.
    Abraços

  • Alessandro eu acho que cerveja,distrubuida por fabricantes de coca-cola, nunca vai dar certo podem fazer o que quiser,eles estão focados em cima de refrigerantes,e tem uma grade enorme de produtos,e a cerveja fica em segundo plano,nao sei em outro pais mais no Brasil eh assim.

  • O comentario é que existe uma possível fusão entre as cervejarias do grupo petropolis, skincariol, e kaiser. Alguem tem alguma noticia sobre esta possivel fusão ou compra?

  •     Bem não é bem um comentário que queria fazer, mas um pedido. Me parece que em 2009, Cecilia visitou Nosso blog
    http://barboteco.blogspot.com/ , nosso porque são dois que fazem postagem no mesmo, e que o comentário feito pela Cecília foi direcionado ao gilberto. Bem gostaria de alguma forma, de manter essa troca de informações, pois gostaria de me aprofundar neste assunto e fazer novas postagens referente as cervejas. 

                                                                                         Desde já agradeço;

                                                                                             Dilcinei
                                                                                              (ney)

Deixe um Comentário