Motos e Bikes

Segundo pesquisa, pilotar motocicletas pode afetar a audição

escapamento-ponteira-moto

O House Ear Institute (Instituto Casa do Ouvido), de Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos, alerta que a exposição prolongada ao ruído produzido por uma motocicleta pode causar “Perda Auditiva Induzida por Ruído”, também conhecida pela sigla PAIR e geralmente associada aos prejuízos auditivos causados em trabalhadores de diversos ramos industriais.

Porém, de acordo com tabela divulgada pelo National Institute on Deafness and Other Communication Disorders (Instituto Nacional de Surdez e Outras Doenças de Comunicação) do governo norte-americano, uma moto produz níveis de ruídos em torno de 95 decibéis (dB). Segundo organizações de saúde de todo o mundo, ruídos acima de 85 dB podem causar alterações na estrutura interna do ouvido e perda permanente de audição. Como efeito de comparação, uma conversação normal atinge 60 dB, já um refrigerado em funcionamento chega a 40 dB.

Por isso mesmo os médicos do Instituto Casa do Ouvido de Los Angeles fazem o alerta que a perda auditiva induzida por ruído pode acometer também os motociclistas. Ainda mais porque muitos alteram o sistema de escapamento, utilizando ponteiras esportivas ou personalizadas que aumentam ainda mais o nível de ruído emitido.

Em entrevista por e-mail, os especialistas do Instituto Casa do Ouvido alertaram que a única maneira de o motociclista se prevenir contra a perda auditiva é utilizando protetores auriculares, também chamados de plugues de ouvido. São protetores baratos encontrados em lojas que comercializam Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para uso profissional e até mesmo em farmácias. “Apesar de o capacete oferecer alguma barreira, é realmente necessário o uso de plugues para reduzir os ruídos a níveis seguros”, informou o instituto por meio de sua assessoria de comunicação. Tanto que os capacetes da marca Sparx, importada dos Estados Unidos pela empresa Silva Mattos, trazem plugues de ouvido descartáveis junto com o produto.

A grande preocupação com PAIR é que é uma doença cumulativa, portanto qualquer dano vai se somando ao longo do tempo. Mesmo que uma pessoa se exponha diariamente por um curto período a um ruído acima de 85 dB, os prejuízos auditivos podem aumentar depois de muitas exposições.

O médico otorrinolaringologista Lídio Granato, do Hospital Santa Catarina da capital paulista, ressalta que há indivíduos mais suscetíveis a ruídos excessivos por questões genéticas. “O ideal é consultar um especialista para se submeter a exames, como a audiometria, para detectar se você é muito vulnerável”, declarou o médico por telefone.

Para o Dr. Granato ainda mais grave que não usar protetores auriculares é utilizar tocadores de MP3 enquanto pilota, costume de muitos motociclistas. “Alguns aparelhos podem atingir até 110 dB, causando danos ainda maiores”, declarou o médico.

O otorrino alerta para alguns sintomas da perda de audição induzida por ruídos. “Os prejuízos auditivos começam pelas freqüências mais altas, onde estão algumas consoantes como ‘f’ e ‘s’. Portanto, um sintoma da perda é que palavras como ‘salsicha’ tornam-se ininteligíveis. A pessoa ouve, mas não entende”.

O Dr. Lídio Granato faz também um alerta aos motociclistas com mais idade. “A audição, assim como a visão, pode sofrer prejuízos com o passar do tempo. Pessoas com mais idade vão perdendo a audição”.

Muitos motociclistas alegam que usar protetores auriculares é estranho, pois não ouvem nada a sua volta e afirmam que isso pode prejudicar a atenção durante a pilotagem; mas tem quem ache o contrário, que é apenas uma questão de hábito. Dizem que, sem ouvir nada, se presta mais atenção ao que acontece em volta.

O importante é saber que se você quer pilotar embalado pelo ronco de sua moto por muitos anos vale a pena proteger seus ouvidos. Para poder escutar essa sinfonia por muitos e muitos quilômetros.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário