Motos e Bikes

Harley-Davidson compra a italiana MV Agusta

A Harley-Davidson, Inc. anunciou hoje a assinatura de um acordo definitivo para a compra da fábrica italiana de motocicletas, MV Agusta Group. Por aproximadamente US$ 109 milhões a Harley vai adquirir 100% das cotas do grupo italiano, que também detém a marca de motos Cagiva. O valor inclui a quitação do débito de cerca de US$ 70 milhões que fizeram a produção das motos MV Agusta diminuir nos últimos meses.

Apesar do anúncio, o negócio só deve ser concretizado nas próximas semanas, após serem aprovadas pelos órgãos reguladores. Claudio Castiglioni, atual presidente da MV Agusta e integrante da família que detém 95% das ações do grupo, pode ainda receber um pagamento extra, de quantia não revelada em 2016, caso alguns índices financeiros sejam atingidas pela empresa.

“As motos são o coração, a alma e a paixão da Harley-Davidson, Buell e MV Agusta” declarou o Chief Executive Officer (CEO) da Harley-Davidson, Inc., Jim Ziemer. “Todas essas marcas oferecem grandes produtos e têm uma relação muito próxima com seus fanáticos clientes”, explicou Ziemer.

Segundo o comunicado oficial, a prioridade da Harley agora é nomear um Diretor-Administrativo e retomar a fabricação dos atuais modelos na matriz da MV Agusta em Varese, na Itália. Claudio Castiglioni continua na função de Chairman da empresa e deve encabeçar o desenvolvimento de novos produtos. Quanto ao estilo dos futuros modelos, os fãs da marca italiana não se preocupem: o consagrado designer Massimo Tamburini, criador da linha de motos Brutale da MV Agusta, também se mantém na liderança do estúdio de design.

“Com o profundo entendimento emocional que a Harley-Davidson tem do negócio motocicleta, tenho certeza que as motos MV Agusta vão continuar a conquistar fãs ainda por muitas gerações”, disse Castiglioni.

Sucesso mundial – Segundo o CEO da Harley, Jim Ziemer, a aquisição da MV Agusta vai ajudar na consolidação da Harley na Europa. Os números de vendas das motos americanas cresceram na casa dos dois dígitos no Velho Continente. “(A aquisição) Firmará a posição da Harley-Davidson como líder mundial em atender aos anseios e sonhos de seus clientes”, declarou Zimmer.

No Brasil, a Harley-Davidson, que produz motocicletas em Manaus (AM), é comercializada pelo Grupo Izzo, também representante das motos MV Agusta. Em 2007, o Grupo Izzo vendeu 4.000 motos. E também projeta crescimento para este ano. Segundo Paulo Izzo, dono do Grupo, as vendas devem dobrar em 2008.

Segundo dados da Abraciclo, associação brasileira do setor de motocicletas, 2.338 motocicletas Harley-Davidson foram comercializadas no ano passado. Os dados do primeiro semestre de 2008 confirmam a previsão de Izzo: 2.775 motos Harley foram vendidas entre janeiro e junho.

Via Motonline

Compartilhe nas redes sociais:

1 Comentário

Deixe um Comentário