Notícias do Mercado

Proteção da Amazônia une Greenpeace e McDonald’s

Antes acusada de cumplicidade no desmatamento da [BP]Amazônia[/BP] ao comprar soja brasileira plantada em áreas desmatadas, a rede de fast food McDonald’s está agora se aliando ao grupo ambientalista [BP]Greenpeace[/BP] na proteção à floresta tropical.

Uma missão composta por quatro ambientalistas e quatro executivos do McDonald’s veio até a Amazônia para verificar os locais onde partes da floresta estariam sendo colocadas abaixo para dar lugar a plantações de soja. E apesar de o Greenpeace há não muito tempo ter acusado o McDonald’s de cumplicidade no desmatamento, no momento da viagem à Amazônia, em janeiro, os oito integrantes da missão referiam-se uns aos outros como parceiros.

A rede americana e o grupo ambientalista pressionaram conjuntamente os maiores comerciantes de soja do Brasil a estabelecer uma moratória de dois anos na compra de qualquer soja de áreas recentemente desmatadas.

A história de como os dois peso-pesados se aliaram reflete as complexidades, as pressões e as ironias da economia globalizada. Também ilustra como parcerias antes inimagináveis podem se tornar forças para combater problemas ambientais e sociais com os quais os governos não conseguem lidar.

Minha fonte para este post foi a BBC que por sua vez se baseou em uma reportagem do Washington Post.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário