Marcas e Mascotes

Starbucks | História da Marca

Vender cafezinho nos Estados Unidos virou um case de sucesso empresarial e editorial. Tudo em virtude da STARBUCKS. Os especialistas em Marketing acreditam que a marca tem potencial para tornar-se tão poderosa quanto a Coca-Cola. A história da marca é uma das mais notáveis do mundo dos negócios das últimas décadas; ela mudou o modo americano de consumir café, transformando o produto em uma obsessão nacional.

História
O STARBUCKS COFFEE foi inaugurado em 1971 na cidade de Seattle, dentro do shopping Pike Place Market, como iniciativa de três sócios, Gerald Baldwin, Gordon Bowker and Zev Siegl, apaixonados por café. A princípio, a empresa vendia apenas grãos de café, provenientes de várias partes do mundo, e outras mercadorias relacionadas ao café no varejo. Onze anos depois de sua fundação, a marca começou a fornecer café para restaurantes finos e bares. Nesse mesmo ano Howard Schultz ingressa na empresa como diretor de operações e Marketing. Em 1983, Schultz viajou para a Itália e ficou impressionado com a popularidade dos chamados “expresso bars” na cidade de Milão. Schultz viu o potencial desse tipo de negócio na cidade de Seattle. No ano seguinte convenceu os fundadores da empresa a abrir um bar-café na periferia de Seattle. Em 1985, Schultz inaugura o Il Giornale, um bar que servia café e expressos feitos pela STARBUCKS. Em 1987, o Il Giornale comprou o STARBUCKS e passou a se chamar STARBUCKS Corporation. Nesse mesmo ano inaugura loja em Chicago e Vancouver, totalizando assim 17 unidades abertas. Em 1988, com 33 lojas abertas, a marca introduz a venda de seus produtos por catálogo no país inteiro. Em 1990 já eram 84 lojas em atividade. No ano seguinte foi inaugurada a primeira loja licenciada dentro de aeroporto na cidade de Seattle. Em 1993 iniciou a parceria com a livraria Barnes & Nobles, abrindo pontos de café dentro das lojas. Em 1995, além de começar a oferecer dentro de suas lojas a venda de compact disc, introduziu no mercado o “Frappuccino”, uma linha de café com baixo colesterol e cremoso. Ainda este ano são inauguradas unidades no Japão, que se tornaria o maior mercado estrangeiro da marca, Hawaii e Cingapura. No ano de 1997, mais de 1.400 pontos de vendas e lojas estavam em funcionamento. No ano seguinte a marca introduz no mercado novos produtos como o “Tiazzi”, uma mistura de chá com sucos de frutas e gelo, além de uma linha de cafés premium.

Evolução Logotipo

O Valor
Segundo a consultoria britânica Interbrands, somente a marca STARBUCKS está avaliada em US$ 2.57 bilhões, ocupando a posição de número 99 no ranking das marcas mais valiosas do mundo, além de ocupar a posição de número 4 no ranking das marca mais influentes do mundo.

Curiosidades
• Atualmente a empresa opera quase 8 mil pontos de vendas e lojas no mundo todo, com movimento semanal em torno dos 30 milhões de consumidores.
• A STARBUCKS lidera o mercado de torrefação e varejo de cafés especiais, oferecendo mais de 20 tipos de café, dos mais simples até os mais elaborados, como os servidos gelados. Seus produtos possuem qualidade superior e um preço prêmio, sendo um dos mais famosos produtos da rede, o Frappucino, eleito em 1996 “O melhor produto novo do ano” nos Estado Unidos.
• O café da STARBUCKS não está presente somente nas lojas; ele é encontrado em companhias aéreas (parceria com a United Airlines), em navios de cruzeiros, hotéis, em livrarias, supermercados e na Internet (delivery).

Fonte: Mundo das Marcas

No início deste ano, a Starbucks se instalou no Brasil. Para conhecer a versão brasileira e verificar onde estão instaladas suas lojas, clique aqui e visite o site na versão brazuca.

Compartilhe nas redes sociais:

Deixe um Comentário