Marcas e Mascotes

Airbus | História da Marca

O consórcio aeronáutico europeu nasceu da parceria franco-alemã. Ridicularizada por suas pretensões iniciais, a companhia precisou de 33 anos para voar mais alto que a americana Boeing. Como pode voar um avião cujas peças são fabricadas em 16 lugares diferentes na Europa, transportadas para lá e para cá, até serem montadas? No fim dos anos 60, fazia-se piada do projeto europeu no outro lado do Atlântico Norte. Segundo os críticos, ele estaria condenado ao fracasso e consumiria bilhões de dólares dos contribuintes do Velho Continente. Jamais teria condições de fazer frente à Boeing.

A parceria teuto-francesa no setor aeronáutico começou ainda nos anos 50, com projetos de pequenos aviões. Na década seguinte, desenvolveu-se o avião de transporte Transall. Tudo começou oficialmente em 1967, quando um acordo entre Inglaterra, França e Alemanha, permitiu o começo do projeto de um avião widebody. A empresa nasceu oficialmente somente em 1970 com o nome de Airbus Industries, com a fusão da Aerospatiale (empresa francesa) e da Deutsche Aerospace (empresa alemã), logo seguida pela espanhola Construciones Aeronáuticas AS.

O nome Airbus provém das palavras inglesas air e bus, que significam ônibus aéreo. O Airbus A300 foi o primeiro avião widebody (de fileiras duplas) da história da aviação, bem como a primeira aeronave produzida pela empresa. O primeiro avião foi construído em 1972 e era capaz de transportar cerca de 280 passageiros. A primeira carteira de encomendas cabia em uma linha: seis aviões para a Air France.

Em março de 1977, a Eastern Airlines, uma dos maiores transportadoras domésticas dos Estados Unidos, comprou vinte e três aviões europeus. Este fato entrou para a história da Airbus como o momento de ruptura da supremacia da Boeing. Os americanos são vencidos em seu próprio mercado. No final de 1979, a Airbus vendeu 256 aparelhos a 32 clientes. Surge toda uma variedade de modelos, o A320 (introduzido em 1988), o A321 (introduzido no mercado em 1993) e o A319 (introduzido em 1996), com 1.300 exemplares vendidos. Os primeiros clientes do A320 foram Air France, British Caledonian, Adria Airways, Air Inter e Cyprus Airways. Essas aeronaves menores fazem muito sucesso e são as principais responsáveis pela fatia de mercado atual da empresa. Os modelos sucedem-se: o bi-reator A330, o quadri-reator A340 (que entrou em operação no ano de 1993 pelas asas da Lufthansa), aviões de longo curso que permitem transportar de duzentos e cinqüenta a quatrocentos e quarenta passageiros por doze ou quinze mil quilômetros.

O Airbus A380 é o maior avião comercial da história. O avião, chamado frequentemente de Superjumbo, fez seu primeiro voo experimental em 27 de Abril de 2005 em Toulouse. Os voos comerciais iniciaram em 2006. Devido ao seu peso, toda a traseira é construída num composto de fibra de carbono que é muito mais leve que o alumínio.

Curiosidade
• Hoje, a Airbus, maior fabricante de aviões comerciais, é uma companhia alemã, francesa, inglesa e espanhola sediada na cidade de Toulousse na França. O seu nome completo é Airbus Société par Actions Simplifiée.

Compartilhe nas redes sociais:

Incluir comentário

  • Conteúdo verdadeiramente útil e interessante! Parabéns. Sugiro que se canditade a editor da Wikipédia. Valeu!

  • Por duas vezes, ví um comercial de tv da “airbus” no intervalo do
    jornal da globo em meados da década de “90” onde são vistas
    várias aeronaves desse consórcio em diversos aeroportos ao redor do mundo: ora taxiando ora pousando ou decolando
    embalados pela música ( no body does is better )
    da “carly symonn ” ao final aparece um a320 decolando em direção ao por do sol: muito lindo!!

Deixe um Comentário